quinta-feira, 30 de setembro de 2010

MT: Justiça Eleitoral proíbe trabalhadores de receberem dinheiro
Devido denúncias de compra de votos, o presidente do Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso, desembargador Rui Ramos Ribeiro, assinou uma portaria proibindo, a partir desta quinta (30) até o encerramento das votações no próximo dia 3, saques bancários acima de R$ 5 mil. Além disso, a portaria proíbe o pagamento de colaboradores, coordenadores e demais auxiliares de campanha eleitoral nos dias 2 e 3 de outubro. "Nosso objetivo é impedir os saques em quantias vultosas em espécie, e o pretexto de se pagar colaboradores de campanha, para compra de votos", afirmou Curvo.

Penso eu - Depois de campanha é raro, raríssimo o candidato, principalmente o derrotado, pagar conta. Vai cheirar a cano.

Deu no Claudio Humberto

Caindo na real
A queda de Dilma tem odor de um velho movimento de institutos de pesquisa. É que, com a proximidade da verdade das urnas, os números das pesquisas, antes manipulados, finalmente caem na real.

Para promotor, candidatura de Tiririca de uma fraude

O promotor Maurício Antonio Ribeiro Lopes tentou. Mas a Justiça Eleitoral não permitiu que Tiririca (PR-SP) fosse subetido a um teste de alfabetização.

Pela Constituição, brasileiros analfabetos não podem concorrer a cargos eletivos. Há indícios de que o palhaço Tiririca não sabe ler nem escrever.

Frustrado, o promotor Maurício disse que tinha idealizado um texto simplório: “Era ler três linhas da Constituição Federal”.

A rejeição do pedido levou o promotor a concluir: "Estamos assistindo a uma fraude eleitoral com o registro da candidatura do Tiririca...”

“...Não consigo imaginar que motivos sinistros e estranhos movimentam o Poder Judiciário em encobrir essa situação".

Penso eu - E se o pedido do promotor formar, até mesmo sem que ele saiba, um interesse paulistão de não permitir nordestino subir ao andar de cima, é o que fica no ar.

SEMANA DO IDOSO


Unidade de Abrigo dos Idosos celebra o Dia Internacional da Pessoa Idosa


Atividades lúdicas, apresentações musicais e passeios marcam esta Semana do Idoso no Abrigo dos Idosos, da Secretaria do Trabalho e Desenvolvimento Social – STDS. Iniciada na última segunda-feira, 27, com apresentação da Banda do Corpo de Bombeiros e do grupo de balé Gorete Quintela, a Semana de celebração ao dia Internacional da Pessoa Idosa, comemorado neste próximo dia 1º de Outubro.

A programação, organizada pelo Abrigo, consta oficinas, dinâmicas, apresentações artísticas e passeios por Fortaleza, que vão levar os 105 jovens da terceira idade para cinco dias de divertimento pela capital. “É uma forma não de apagar, mas de amenizar o sofrimento de milhares de idosos que sofrem maus tratos e abandono, e lembrarmos do quantos esses senhores e senhoras fizeram por nossa cidade, nosso estado, nosso país”, lembra Iolanda Nottingham.

A programação completa segue a baixo e o Abrigo dos Idosos pode ser contatado pelos telefones: 3101.2732/2733 e 8877.0070 (Maria Iolanda)

CIAPREVI

A violência contra a pessoa idosa é um fenômeno universal e representa preocupante problema de saúde pública, fato que se tornou evidente apenas nas últimas décadas. A maioria dos casos ocorre principalmente no contexto familiar, sendo as principais vítimas mulheres com mais de 60 anos.

Inaugurado em junho de 2009 com o objetivo de auxiliar idosos vítimas dessa dura realidade, o Centro Integrado de Atenção e Prevenção à Violência à Pessoa Idosa (CIAPREVI), unidade da STDS, já registrou 925 denúncias até hoje. No último mês de Agosto, foram registradas 60 casos de denúncias, com média diária de 1,93 ocorrência. Em Setembro, até o dia 26, houve um total de 56 denúncias. A maior incidência de violência aconteceu, nesse último mês, com mulheres e com idosos com idade acima de 70 anos.

O CIAPREVI atende casos de violência psicológica, financeira, física e sexual, além de casos de negligência, abandono e auto-negligência por meio dos serviços jurídico, social, psicológico e terapêutico.

Boletim da Camara Municipal de Fortaleza.

FORTALEZA GANHA NOVO BAIRRO
Foi publicado em Diário Oficial o Decreto Legislativo n° 0026/10, que cria o bairro Patriolino Ribeiro. A proposta é de autoria do vereador Vitor Valim (PHS). A Câmara Municipal de Fortaleza está com “novo endereço”, antes fincado no bairro Engenheiro Luciano Cavalcante.
O novo bairro compreende os limites territoriais pelo contorno das artérias Washington Soares, Rogaciano Leite, Alm. Maximiliano da Fonseca e rua Thompson Bulcão, onde está localizada a sede do Poder Legislativo Municipal. Uma placa afixada no muro lateral da sede da CMF informa a população sobre a mudança.
Patriolino Ribeiro foi empresário no ramo da construção, e, por meio dessa atividade, foi um dos protagonistas do desenvolvimento da cidade de Fortaleza. Um exemplo foi a construção do bairro Estância Castelo, que hoje é conhecido por Dionísio Torres, uma dos bairros mais desenvolvidos da Capital cearense.
SC29.09.2010

VEREADOR QUER CUMPRIMENTO DE LEI QUE OBRIGA
AGÊNCIAS A DISPOR LIVRO DE RECLAMAÇÕES


Será votado na próxima sessão da Câmara Municipal de Fortaleza o requerimento de autoria do vereador Guilherme Sampaio (PT), que requer o envio à SMDC – Procon - Secretaria Municipal de Defesa do Consumidor, uma solicitação para que seja regulamentada a Lei Municipal N° 9.602/2010, que estabelece a obrigatoriedade da disponibilização de um livro de reclamações pelas agências bancárias.
Segundo o vereador, essa ideia não é inédita, sendo bastante usada em muitos países da Europa, mas que no Brasil ainda não foi consolidada. “Muitas vezes o consumidor não registra sua queixa por questão de perda de tempo ou até praticidade. Ele já perdeu uma hora na fila de banco e vai perder mais se deslocando ao Procon Municipal para registrar a queixa e começar todo processo”, afirma o vereador.
O líder do PT na Casa ressalta, que se o livro de reclamações já fosse disponibilizado nas agências, o cliente faria a queixa no local, receberia uma via e uma outra seria encaminhada ao Procon, para que o órgão inicie o processo de apuração, verificando se houve ou não o descumprimento da Lei que assegura o cliente ser atendido nas filas de agências bancárias até 15 minutos.
Guilherme justifica que essa medida oferece eficácia a essa Lei Estadual que já existe e está em vigor, mas que todos os dias é descumprida pelos bancos. “Nós entendemos também que os bancos são instituições altamente fortalecidas do ponto de vista financeiro, que tem tecnologia de ponta, investimentos altos em logística, e que não justifica o abuso que se comete diariamente nas filas das diversas agências bancarias”, assegura Guilherme.
SC29.09.2010
JOÃO ALFREDO REGISTRA
FIM DA GREVE DE SERVIDORES


O vereador João Alfredo (PSOL) registrou, hoje, 29, na Câmara Municipal de Fortaleza, a suspensão da greve dos servidores do Ministério do Trabalho e Emprego. Sem desconto nos seus salários relativo aos dias parados, os servidores voltaram ao trabalho, mas continuam em estado de greve. João Alfredo prestou apoio e solidariedade aos servidores.
Os trabalhadores – lembrou João Alfredo – reivindicam a aprovação, pelo Ministério do Planejamento, do Plano de Cargos e Carreiras (PCC). Ano passado, o plano foi acatado pelo MPE que, segundo a categoria, não cumpriu o acordo, A estimativa era de que um total de 160 servidores da Regional, antiga DRT, estava parados no estado do Ceará.

Além da aprovação do PCC, também pelo Ministério do Planejamento, os servidores pediram melhores condições de trabalho. Eles reconhecem que a greve prejudicou o cidadão na medida em que toda atividade de atendimento ao público foi paralisada. Serviços do Ministério do Trabalho e Emprego como emissão de carteira de trabalho e habilitação do seguro desemprego, com a greve, deixaram de ser realizados.

IS: 29.09.2010



IRMÃO LÉO QUER EDUCAÇÃO NUTRICIONAL

PARA POPULAÇÃO CARENTE


Projeto de lei de autoria do vereador Irmão Léo (PRP), que dispõe sobre a garantia de educação nutricional à população carente e acompanhamento nutricional a gestantes, crianças de até seis anos de idade e idosos, aguarda parecer nas comissões técnicas da Câmara. Irmão Léo acredita na aprovação da matéria ainda este ano.

O vereador, na justificativa do projeto, diz que o objetivo é garantir um programa de educação nutricional no âmbito municipal, buscando a promoção da saúde, por meio da formação de comportamentos alimentares mais saudáveis. Ele considera ser necessário o envolvimento de profissionais, alunos, pais ou responsáveis, gestantes e idosos.

Hábitos alimentares saudáveis, na opinião de Irmão Léo, favorecem à saúde em todas as fases da vida. Por essa razão, a alimentação é um dos fatores primordiais para o crescimento e desenvolvimento físico, psíquico e social das crianças, dos adolescentes e idosos. Entre várias doenças advindas das displicências alimentares, o vereador cita a anorexia nervosa.

Irmão Léo chama a atenção para o fato de que existe o problema da obesidade em todas as idades, em especial, entre crianças e adolescentes. O vereador por isso, defende um programa de educação nutricional voltado para as gestantes, no sentido de que as futuras mamães não exagerem durante o período gestacional, o que prejudica o trabalho de parto.

As mudanças que vem ocorrendo nos padrões de consumo alimentar, observou o vereador Irmão Léo, tem levado pesquisadores e profissionais a indicar a necessidade de intervenções imediatas nesse quadro. “Apresento esse projeto que tem como objetivo apresentar e discutir os modelos utilizados na prática da educação nutricional”, concluiu.

IS: 29.09.2010



LUCIRAM GIRÃO PEDE QUE POPULAÇÃO
ESCOLHA BEM SEUS CANDIDATOS


O vereador Luciram Girão (PSL) fez hoje uma reflexão sobre as eleições de 2010. Ele pediu que a população procure escolher bem seus candidatos, pesquisando seus históricos e optando por aqueles que demonstram compromisso. O assunto foi abordado em entrevista concedida hoje, 29, à FM Líder 107,3, que cobre os trabalhos da Casa.
“Temos excelentes candidatos e chegou o tempo de expurgar os maus políticos.” Ele disse ainda que os políticos não devem fazer da política “bico de emprego”. Luciram pediu ainda que as pessoas não votem em branco ou anulem o voto. “Vamos procurar os melhores e fazer com que eles permaneçam nos parlamentos defendendo as causas mais importantes.”
EN29/09/2010

DR. CIRO DEFENDE CONFORTO NOS ÔNIBUS

Começou a tramitar hoje, 29, na Câmara, projeto de lei que proíbe a utilização de bancos sem acolchoado no transporte coletivo de Fortaleza. De autoria do vereador Dr. Ciro (PTC), a proposição prevê o conforto e a segurança do usuário.
“Esta proposição vai ao encontro dos anseios da população, pois com os bancos acolchoados, o usuário se sentirá mais confortável, evitando o mal-estar.” Segundo a justificativa, o projeto atende em especial a pessoas que têm algum problema de coluna. Além disso, conforme ele, os bancos acolchoados devem evitar também que pessoas saudáveis adquiram doenças que afetam a coluna.

Só quem pode salvar o Urubu

Talvez não seja verdade, mas é interessante e distrai a cabeça da política...

"MARIDO RICO"

Saiu no Financial Times (maior jornal sobre economia do mundo).

Uma moça escreveu um email para o jornal pedindo dicas sobre "como arrumar um marido rico".
Contudo, mais inacreditável que o "pedido" da moça, foi a disposição de um rapaz que, muito inspirado,
respondeu à mensagem, de forma muito bem fundamentada.

E-mail da MOÇA:
"Sou uma garota linda (maravilhosamente linda) de 25 anos. Sou bem articulada e tenho classe. Estou
querendo me casar com alguém que ganhe no mínimo meio milhão de dólares por ano. Tem algum homem que ganhe 500 mil ou mais neste jornal, ou alguma mulher casada com alguém que ganhe isso e que possa me dar algumas dicas?

Já namorei homens que ganham por volta de 200 a 250 mil, mas não consigo passar disso. E 250 mil por ano não vão me fazer morar em Central Park West.

Conheço uma mulher (da minha aula de ioga) que casou com um banqueiro e vive em Tribeca! E ela não é tão bonita quanto eu, nem é inteligente. Então, o que ela fez que eu não fiz? Qual a estratégia correta? Como eu chego ao nível dela? (Raphaella S.)"

Resposta do editor do jornal:
"Li sua consulta com grande interesse, pensei cuidadosamente no seu caso e fiz uma análise da situação.
Primeiramente, eu ganho mais de 500 mil por ano. Portanto, não estou tomando o seu tempo a toa...
Isto posto, considero os fatos da seguinte forma: Visto da perspectiva de um homem como eu (que tenho os requisitos que você procura), o que você oferece é simplesmente um péssimo negócio. Eis o porquê: deixando as firulas de lado, o que você sugere é uma negociação simples, proposta clara, sem entrelinhas: Você entra com sua beleza física e eu entro com o dinheiro. Mas tem um problema.
Com toda certeza, com o tempo a sua beleza vai diminuir e um dia acabar, ao contrário do meu dinheiro que, com o tempo, continuará aumentando.
Assim, em termos econômicos, você é um ativo sofrendo depreciação e eu sou um ativo rendendo dividendos. E você não somente sofre depreciação, mas sofre uma depreciação progressiva, ou seja, sempre aumenta!
Explicando, você tem 25 anos hoje e deve continuar linda pelos próximos 5 ou 10 anos, mas sempre um pouco menos a cada ano. E no futuro, quando você se comparar com uma foto de hoje, verá que virou um caco.
Isto é, hoje você está em 'alta', na época ideal de ser vendida, mas não de ser comprada.
Usando o linguajar de Wall Street , quem a tiver hoje deve mantê-la como 'trading position' (posição para comercializar) e não como 'buy and hold' (compre e retenha), que é para o quê você se oferece...
Portanto, ainda em termos comerciais, casar (que é um 'buy and hold') com você não é um bom negócio a médio/longo prazo! Mas alugá-la, sim! Assim, em termos sociais, um negócio razoável a se cogitar é namorar.
Cogitar... Mas, já cogitando, e para certificar-me do quão 'articulada, com classe e maravilhosamente linda' seja você, eu, na condição de provável futuro locatário dessa 'máquina', quero tão somente o que é de praxe: fazer um 'test drive' antes de fechar o negócio... podemos marcar?"
(Philip Stephens, associate editor of the Financial Times - USA)

OBS.: Não é a toa que o cara ganha mais de US$ 500.000 por ano !

Postado pelo bloguista Wilson Ibiapina que, quando não está trabalhando le o Financial Times só pra frescar com os amigos.

Fenaj divulga nome e fala sobre golpismo da mídia


A Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj) divulgou nota em que fala sobre golpismo da mídia nestes tempos de campanha eleitoral.
NOTA OFICIAL DA FENAJ
O conceito de golpe midiático ganhou notoriedade nos últimos dias. O debate é público e parte da constatação de que setores da imprensa passaram a atuar de maneira a privilegiar uma candidatura em detrimento de outra. É legítimo – e desejável – que as direções das empresas jornalísticas explicitem suas opções políticas, partidárias e eleitorais. O que é inaceitável é que o façam também fora dos espaços editoriais. Distorcer, selecionar, divulgar opiniões como se fossem fatos não é exercer o jornalismo, mas, sim, manipular o noticiário cotidiano segundo interesses outros que não os de informar com veracidade.
Se esses recursos são usados para influenciar ou determinar o resultado de uma eleição configura-se golpe com o objetivo de interferir na vontade popular. Não se trata aqui do uso da força, mas sim de técnicas de manipulação da opinião pública. Neste contexto, o uso do conceito “golpe midiático” é perfeitamente compreensível.
Este estado de coisas só acontece porque os jornalistas perderam força e importância no processo de elaboração da informação no interior das empresas. Cada vez menos jornalistas detêm o poder da informação que será fornecida à opinião pública. Ela passa por uma triagem prévia já no seu processo de edição e aqueles que descumprem a dita orientação editorial são penalizados. Também nunca conseguem atingir cargos de direção que, agora, são ocupados por executivos que atendem aos interesses de comitês, bancos associados, acionistas etc.
Esse estado de coisas não apenas abre espaço para que a mídia atenda a interesses outros que não o do cidadão, como também avilta a profissão de jornalista, precariza condições de trabalho e achata salários. A consequência mais trágica disso é a necessidade de se adaptar ao “esquema da empresa” para garantir o emprego, mesmo em detrimento dos valores mais caros.
Para avançar nessa discussão é necessário estabelecer a premissa de que informar a população sobre os desmandos do governo (qualquer deles) é dever da imprensa. Orquestrar campanhas pró ou contra candidatos é abuso de poder. A linha divisória entre esses campos é tênue e cabe ao jornalista, respeitando o profissionalismo e a ética, estabelecer o limite tendo em conta o que é de interesse público.
Não podemos incorrer no erro de instaurar na cobertura de fatos políticos os erros cometidos em outras áreas, ou seja, o pré-julgamento (que dispensa provas, pois o suspeito está condenado previamente) e o jornalismo espetáculo (que expõe situações de maneira emocional para provocar reações extremadas).
A ideia de debater e protestar contra esse estado de coisas resultou na realização do ato em defesa da democracia e contra o golpismo midiático realizado no auditório do Sindicato dos Jornalistas. A proposta surgiu em conversa entre blogueiros, foi assumida pelo Centro de Estudos da Mídia Alternativa Barão de Itararé, que procurou o Sindicato dos Jornalistas e este aceitou sediar o evento.
A sociedade sabe que o local ideal para este debate é o Sindicato dos Jornalistas. Não apenas porque os jornalistas são parte importante nesse processo, mas, principalmente, pela tradição da entidade em ser um espaço democrático aberto às diversas manifestações públicas e de interesse social.
O que está em discussão são duas concepções opostas, uma que considera a informação um bem privado, passível de uso conforme interesses pessoais, e outra que entende a informação como direito social, portanto, regulado por um “contrato social”, exatamente como acontece com a saúde ou a educação.
Ter direito de resposta, garantir espaço para que o contraditório apareça, impedir o monopólio da mídia, tornar transparente os mecanismos de outorga das empresas de rádio e TV, destinar parte da verba oficial para pequenos veículos, criar a rede pública de comunicação, regulamentar as profissões envolvidas com a mídia, não são atos de censura, são movimentos em defesa da liberdade de expressão e cidadania!
O grupo dos liberais quer, a qualquer custo, impedir que o conceito de direito social seja estendido à informação. A confusão feita entre liberdade de opinião, de imprensa, de informação, de profissão e o conceito de censura e de controle público é intencional. Essa confusão é visível na argumentação utilizada pelo Ministro Gilmar Mendes para acabar com a necessidade do diploma de jornalismo. O objetivo é impedir que as ideias por trás das palavras sejam claramente entendidas pelo cidadão e, assim, interditar qualquer reivindicação popular nesse campo.
A liberdade de imprensa é o principal instrumento do jornalista profissional. Não é propriedade dos proprietários dos meios de comunicação. O verdadeiro ato em favor da liberdade de imprensa é feito em defesa do jornalista e, por consequência, diminui o poder da empresa. O problema é que, a exemplo do que escreveu George Orwell no livro 1984 quando criou a novilíngua (que pretendia reduzir o vocabulário, eliminar sinônimos e fundir palavras para diminuir a capacidade de pensamento), o conceito de liberdade de imprensa foi virado pelo avesso e, uma vez apropriado pela empresa de comunicação, passou a diminuir o papel do jornalista obrigando-o a se submeter às engrenagens do poder empresarial. Não é por acaso que existe a frase, ao mesmo tempo trágica e engraçada, de que apenas existe “liberdade de empresa”.
Não é por acaso que o debate sobre liberdade de imprensa e democratização da mídia está presente na campanha eleitoral deste ano. Não é uma briga entre partidos ou candidatos, é uma questão bastante difundida na sociedade e que exige posicionamento público das autoridades. A Associação Nacional de Jornais – ANJ está preparando um código de autoregulamentação para a imprensa que vem, exatamente, no sentido de fazer algo para impedir que o Estado ou a sociedade organizada o faça. Lembremos das palavras do escritor Giuseppe Tomasi di Lampedusa, em O Leopardo, “mudar para continuar igual”.
O debate público precisa ser aprofundado e ele não será feito com preconceitos ideológicos, mas, sim, a partir de análise apurada da realidade e das necessidades da democracia que, entendemos, não se concretiza sem o chamado “contrato social” que regra a atividade humana, impedindo que os mais fortes destruam os mais fracos. Estamos clamando pela verdadeira liberdade de imprensa, pela ética profissional e pelo direito do cidadão de informar e ser informado!
* Federação Nacional dos Jornalistas.

Mudanças Confiança comemora 45 anos resgatando seu primeiro caminhão


Pintura de Audifax
Para comemorar seus 45 anos de atividades, o grupo cearense Mudanças Confiança recuperou o primeiro caminhão – Mercedes Benz 1964 de sua frota. O objetivo, segundo o diretor Luís Carlos Correa, é percorrer as filiais do grupo no País com esse caminhão, a partir do dia 25 de outubro próximo.
Esse giro começará por Fortaleza, quando o Mercedão ficará em exposição na avenida Beira Mar, onde deverá também circular. O grupo, fundado pelo deputado estadual falecido Otacílio Correa, é referência no ramo de mudanças de móveis e outros equipamentos. Quem conversar com Luiz Carlos Correa, vai ouvir não só belas histórias vividas com o bólido, como causos incríveis de seu saudoso pai, o nosso eterno "moleque" Otacílio Correia, que nem perdia o amigo nem perdia a piada.

Manchetes desta quinta

- Globo: Aborto opõe Marina a Dilma e esquema guerra de candidatas

- Folha: Dilma interrompe queda

- Estadão: Polêmica do aborto faz Dilma se explicar a líderes cristãos

- JB: A última chance

- Correio Braziliense: Indecisão da justiça põe eleições no limbo

- Valor: Petrobras atrai R$ 21 bi do exterior

- Jornal do Commercio: Cadê a CTTU?

- Zero Hora: STF adia decisão sobre documentos para votar

Histórias quase verdadeiras contadas por mulheres inteligentes


Mulheres inteligentes fazem a diferença...
Numa ocasião, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, saiu para
jantar com sua esposa, Michelle, e foram a um restaurante não muito

luxuoso, porque queriam fazer algo diferente e sair da rotina. Estando
sentados à sua mesa no restaurante, o dono pediu aos guarda-costas para
aproximar-se e cumprimentar a primeira dama, e assim o fez.
Quando o dono do restaurante se afastou, Obama perguntou a

Michelle: Qual é o interesse deste homem em te cumprimentar?
Michele respondeu: Acontece, que na minha adolescência, este homem
foi muito apaixonado por mim durante muito tempo.
Obama disse então: Ah, quer dizer que se você tivesse se casado

com ele, hoje você seria dona deste restaurante?
Michelle respondeu: Não, meu querido, se eu tivesse me casado com
ele, hoje ele seria o Presidente dos Estados Unidos.

Na ausência de Cid Gomes, Lúcio e Cals atacam

Os candidatos Lúcio Alcântara (PR) e Marcos Cals (PSDB) aproveitaram o último debate antes do pleito de 3 de outubro, promovido ontem à noite pela TV Jangadeiro, para abordar as denúncias veiculadas pela revista Veja contra o governador e candidato à reeleição Cid Gomes, que não compareceu. Segundo a TV Jangadeiro, Cid não justificou a ausência. Conforme aquela publicação, os irmãos Cid e Ciro Gomes teriam comandado um esquema de desvio de verbas de prefeituras cearenses em parceria com o empresário Raimundo Morais Filho. Ainda conforme a Veja, o montante desviado, estimado em R$ 300 milhões, teria sido empregado nas campanhas dos irmãos Gomes.

No primeiro bloco do debate, no qual os candidatos fizeram perguntas entre si, Lúcio escolheu Cals e não perdeu tempo: quis saber do tucano o que este pensava daquele “escândalo” e como avaliava a relação entre Cid e Raimundo Morais Filho. Cals se disse “indignado” com o que chamou de “o maior escândalo de corrupção da história do Ceará” e acusou Cid de não ter comparecido ao debate “para não dar explicações”. O candidato tucano afirmou ainda que “o governador tinha tanta intimidade com o empresário que o conhecia como ‘Moraisinho’”.

O ex-governador continuou o discurso dizendo que Cid mentira quando afirmou desconhecer Raimundo Morais Filho, referindo-se a um vídeo em que, segundo Lúcio, o governador trata o empresário por “Moraisinho, essa grande liderança”. Lúcio arrematou declarando que o governador sofre um “déficit moral e ético”.

Na seqüência, Cals comentou os números da pesquisa Datafolha divulgada na última segunda, que mostra diminuição da vantagem de Cid em relação ao levantamento anterior. “A população é tão sábia que na última pesquisa o governador caiu 10 pontos, primeiro em Fortaleza e na Região Metropolitana, porque a informação chega mais rápido”.

Lúcio e Marcos retomaram a parceria opositora no terceiro bloco, quando o tucano mencionou a viagem de Cid a Nova York e perguntou ao ex-governador se Cid havia lhe informado a forma de pagamento do passeio. “Não. Ele [Cid] tentou dizer que era uma armação. Tenho insistido nesse assunto porque é um tema de fundamental importância. Como se explica essa viagem com o salário que ele tem, de 11.600 reais?”
Seguindo a linha, Cals ironizou a acusação de que o vídeo que circula na internet com imagens de Cid em férias tivesse sido produzido por Lúcio. “O governador insinuou que você, Lúcio, tivesse feito o vídeo. Fiquei surpreso, porque imagino que você não estava dentro daquele avião”, gracejou o tucano, arrancando gargalhadas dos assessores que assistiam ao debate.

Lúcio encerrou o bloco afirmando que “o candidato à reeleição tem mentido sistematicamente”. Entre essas mentiras, segundo o ex-governador, estaria a alegação de que desconhece Raimundo Morais Filho e sua declaração de que iria processar a revista Veja. “Até agora ele não o fez”, observou Lúcio. Também participaram do debate a candidata do PSOL, Soraya Tupinambá, e Marcelo Silva, do PV.

Inoperante Vovô fica no empate com Galo

No jogo do pior ataque (Ceará com 19 gols marcados) contra a defesa mais vazada (Atlético Mineiro, 47 gols levados), ontem, no estádio Castelão, pela 26a rodada da Primeirona do Brasileirão, acabou ando empate de 0 a 0. Os dois times completaram cinco rodadas sem vencer.

O Ceará fica em 14o lugar com 31 pontos. Já o Atlético com 22 pontos ocupa a 19a posição. Este foi o décimo empate do Vozão no certame. O Ceará pressionou o Atlético Mineiro logo de início. Teve chances reais com Boiadeiro, Marcelo Nicácio, Geraldo e Magno Alves. O Atlético partia nos contra-ataques, porém só tinha Obina na frente. Daniel Carvalho saiu machucado logo aos 15 minutos para entrada de Ricardo Bueno. A pressão cearense continuou sem objetividade e o primeiro ficou mesmo sem abertura de placar.

Para o segundo tempo os times vieram sem alteração. O Ceará manteve a pressão obrigando Renan Ribeiro a fazer grandes defesas. Dimas Filgueiras sacou Geraldo e Magno Alves para entradas de Camilo e Misael apostando em jogadores ofensivos descansados para tentar o gol da vitória. Eles até buscaram, mas novamente esbarraram na retranca do Atlético. Diego Sousa arriscou algumas investidas sem sucesso e o placar não poderia ser outro (0 a 0). No próximo sábado (2) o Ceará enfrentará o Corinthians, no Pacaembu, às 16 horas; já o Atlético Mineiro pegará o Atlético Goianiense, no Serra Dourada, às 21 horas.

FICHA TÉCNICA
Ceará: Michel Alves; Boiadeiro, Anderson, Diego Sacoman (Pablo) e Vicente; Michel, João Marcos, Heleno e Geraldo (Camilo); Magno Alves (Misael) e Marcelo Nicácio. Técnico: Dimas Filgueiras. Atlético (MG): Renan Ribeiro; Diego Macedo, Rever, Werley e Eron; Alê, Zé Luís, Felipe Soutto, Daniel Carvalho (Ricardo Bueno) e Diego Sousa; Obina (Neto Berola). Técnico: Dorival Júnior. Árbitro: Sandro Meira Ricci (DF). Cartão amarelo: Daniel Carvalho, Eron e Neto Berola.

Em Juazeiro pagar conta é injetar dinheiro na economia

A Assessoria de Imprensa de Juazeiro do Norte informa...

PREFEITURA DE JUAZEIRO INJETA MAIS DE 7 MILHÕES DE REAIS NA ECONOMIA COM PAGAMENTO DA FOLHA DOS SERVIDORES

A Prefeitura de Juazeiro do Norte injeta na economia do Município nesta quinta-feira, 30, o valor de R$ 7.478.064,88 referente à folha de pagamento dos servidores públicos municipais. Ao todo, 7.560 servidores entre concursados e cargos comissionados estão com seus salários referentes ao mês de setembro depositados no Banco do Brasil. De acordo com o prefeito Dr. Santana com o pagamento feito hoje os servidores poderão saldar dívidas, fazer compras e planejar o mês com mais tranqüilidade.

Quebrando o gelo

O árabe vai à loja do judeu para comprar sutiãs pretos.

O judeu, pressentindo bons negócios, diz que eles são raros e poucos e
vende cada um por 40 Euros.

O árabe compra 6 e volta alguns dias depois querendo mais duas dúzias.

O judeu diz que as peças estão ficando cada vez mais raras e vende por
50 Euros a unidade.

Um mês mais tarde, o árabe compra o que resta por 75 Euros cada.

O judeu, encucado, lhe pergunta o que faz com tantos sutiãs pretos.

Diz o árabe:
- Corto o sutiã em dois, faço dois chapeuzinhos e vendo para os judeus
por 100 Euros cada!

Anônimos disputam simpatia do eleitor

Blá blá blá e decá um abraço

A corrida para ocupar uma das vagas de deputado federal e estadual está chegando ao fim. Domingo, o eleitor pode escolher um deles, seja por protesto, ou por identificação com suas propostas. Entre os candidatos, estão anônimos e “velhos” conhecidos do cotidiano político da cidade, que, se não atingirem o objetivo de chegar aos gabinetes luxuosos da Câmara, ou Assembleia, pelo menos deixarão uma imagem marcante na mente dos cearenses.

Estreante nas urnas, Henry Charles Veiga Ferreira, conhecido como “Bilionário”, aposta na sua desenvoltura de comerciante para conquistar a simpatia do eleitor. Charles Veiga, nesta eleição, não quer ser um voto de protesto. Caso seja eleito, Bilionário - como gosta de ser chamado - promete defender recursos para a criação de Institutos de Reabilitação de Dependentes Químicos, sobretudo em munícipio com mais de 100 mil habitantes, além da moralização dos gastos públicos, que, segundo ele, é o pivô da corrupção no País. Mesmo com poucos recursos, ele direciona a disputa para o marketing do seu nome e usa as redes sociais para divulgar sua candidatura.

No entanto, cada candidato traçou um plano para conquistar o eleitorado cearense. Quem nunca andou pelas areias da Praia do Futuro e conheceu o “Odailson Sssanduíche”. Irreverente, o vendedor de sanduíches naturais disse que a motivação para ingressar na vida pública partiu de seus clientes e amigos de profissão. “Como não tem ninguém para lutar por nossos interesses [vendedores ambulantes], ouvia constantes pedidos para que eu me candidatasse. Na verdade, seria um representante deles na Assembleia”, afirmou. Odailson manda um recado: “Ainda não conheço muito do legislativo, mas tenho propostas para apresentar”, assegurou.

Quem também disputa uma das vagas é Maria Isabel Gomes Barroso. Pelo nome, ninguém sabe de quem se trata, mas quando coloca pouca roupa e enlouquece a cabeça dos homens, ninguém tem dúvida: é Adriely Fatal. Entretanto, tentamos contato com a candidata, que até o fechamento desta edição não atendeu, nem mesmo retornou as ligações.

PENA DE MORTE
Recentemente, alguns locais da cidade foram invadidos por cartazes, apregoando a luta em favor da pena de morte, por meio de iniciativa popular. Na verdade, se tratava do candidato Silvio Frota (PRTB). Silvio se diz descrente com a forma atual de policiamento, além da lentidão da Justiça, por isso defende esta política. No entanto, no último dia 19 de setembro, a Justiça Eleitoral, após ação do Ministério Público Eleitoral (MPE/CE) foi estabelecido um prazo de 48 horas, a contar da notificação do candidato, para que sejam retiradas todas as peças publicitárias com a temática, inclusive conteúdo publicado na internet. Mas esta ainda é uma das principais defesas do candidato.

Ciro Gomes e Pessoa trocam agressões após debate na TV


Educação mandou lembrança - Já ví o Ceará melhor entregue

Por Bruno Pontes
Da Redação do Jornal O Estado

O debate foi desanimado, mas os bastidores compensaram a emoção que faltou em frente às câmeras. O prefeito de Maracanaú, Roberto Pessoa (PR), e o deputado federal Ciro Gomes (PSB), trocaram agressões nos primeiros minutos de ontem, 29 de setembro, após o encontro promovido pela TV Verdes Mares com os candidatos ao governo do Ceará. Não fosse a intervenção dos partidários da turma do “deixa disso”, o incidente poderia ter descambado para o confronto físico.

Pessoa é coordenador da campanha de Lúcio Alcântara (PR), o mais destacado oponente do governador Cid Gomes (PSB), cuja campanha é coordenada pelo irmão Ciro. Durante o debate, Lúcio tornou a mencionar a viagem de Cid e família a Nova York, e a questionar como o passeio foi pago. Em resposta, o governador afirmou que suas viagens de férias são pagas do próprio bolso.

Ao fim do programa, enquanto Cid falava com a imprensa sobre o assunto e negava qualquer irregularidade, teve início a sessão de xingamentos. Ouviram-se vozes alteradas. “Bandido, vagabundo!”, gritava Ciro para Pessoa, que replicava: “Olha os 300 milhões!”, em alusão à reportagem da revista “Veja”. Com um ouvido para os repórteres e outro para a balbúrdia, Cid tentou continuar a entrevista, mas foi prontamente retirado da cena por assessores.
A altercação prosseguiu. Pessoa afirmou que o dinheiro (R$ 300 milhões) que, conforme a “Veja”, teria sido desviado, foi usado para bancar o passeio do governador e família a Nova York. Integrantes da campanha de Lúcio perguntaram pelo “aviãozinho”; Ciro explodiu: “Aviãozinho é o c******!” O calor da confusão contagiou integrantes das duas campanhas, que chamavam uns aos outros de “puxa saco”, “mentiroso”, “sem vergonha” e outros ataques verbais. Quando Ciro ia embora, encaminhado e acalmado por assessores, foi chamado de “ladrão” por Pessoa. “Vem dizer aqui, vagabundo”, desafiou o deputado.

NARIZ PUXADO E PÉ PISADO
Depois do tumulto, Pessoa disse aos jornalistas que a briga foi iniciada por Ciro, que teria puxado seu nariz. O prefeito de Maracanaú afirma que, no revide, pisou no pé do deputado. “O Ciro pegou meu nariz e puxou, e eu pisei no pé dele, pra esperar o tempo que ele puxava meu nariz. Eu nunca vi isso, puxão de nariz”, comentou. Procuradas pelo jornal O Estado, as assessorias de Cid, Ciro e Lúcio Alcântara informaram que eles não se pronunciariam sobre o confronto.

PESQUISA
O suposto esquema de desvio de dinheiro denunciado pela “Veja” e a viagem a Nova York têm sido os assuntos mais recorrentes na campanha de Lúcio Alcântara, que ocupa o segundo lugar nas pesquisas de intenção de voto e trabalha para levar a disputa ao segundo turno contra o governador Cid Gomes. No último levantamento do Datafolha, feito nos dias 23 e 24 de setembro e divulgado segunda-feira passada, Cid obteve 52%, seis pontos percentuais a menos do que registrou na pesquisa anterior, feita nos dias 9 e 10 de setembro. Lúcio, por sua vez, subiu de 16% para 20% entre as duas consultas. Ainda assim, Cid Gomes conseguiria reeleger-se no primeiro turno, conforme as pesquisas.

Penso eu - Em Sobral, puxar o nariz de alguém é chama-lo de mentiroso. Todo mentiroso tem nariz de Pinóquio pro pessoal puxar. Agora, pisar no pé, também lá em Sobral é quem dizer: corre dentro! Quando eu era menino lá em Sobral, pisava no pé e dava o primeiro bofete. A turma apartava e eu ganhava a briga.


Aliás...
Ontem, muito cedo da manhã e distante de Fortaleza, postei neste blog a informação de que o arranca-rabo teria sido entre o sr. Pessoa e o secretário licenciado da Casa Civil do Governo, Arialdo Pinho. Minha fonte ouviu errado ou na pressa botou no meio o primeiro valente que lhe veio à cabeça. Não o fez por maldade e até já se desculpou com o blogueiro. Desculpas, por sinal, que passo a voce que acompanha isso aqui e ao próprio Arialdo, cidadão com quem estive duas vezes na vida; um por 10 segundo sem Nova Iorque e outra no Ceará, por não mais de 5 minutos. Dizem até que, se a arrumação fosse com ele, o pau teria quebrado de verdade, sem direito a puxão de nariz e pisão no pé.

Juazeiro : Câmara quer continuar julgamento


Santana perde o foco com segurança de José de Amélia

Por Macário Batista
Enviado especial a Juazeiro do Norte

A Câmara Municipal de Juazeiro do Norte e a Comissão Especial Processante impetraram um Agravo de Instrumento no Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE) contra a liminar que suspendeu a sessão de terça-feira que votava o relatório da vereadora Delian Matos, pedindo a cassação do prefeito Manoel Santana. O documento foi encaminhado ontem ao TJCE. Ele sugere a continuidade da sessão especial na qual nove vereadores já haviam votado.

Na verdade, foram quatro diferentes ações anulatórias da sessão que deram entrada no Fórum Desembargador Juvêncio Santana de Juazeiro do Norte, em nome da pressa no acatamento de uma delas ou até mais que isso. Segundo informações, uma seria em nome do Partido dos Trabalhadores (PT), outra pelo próprio município, uma via PSC (Partido Social Cristão), ao qual pertence o vereador Adauto Araújo, líder do prefeito na Câmara Municipal e mais uma pessoal do prefeito Manoel Santana.

Esta última teria sido a que teve o deferimento da liminar concedida pelo juiz titular da 2ª Vara da Comarca de Juazeiro, José Acelino Jácome de Carvalho. Há informações que o agravo alega uma série de razões a partir do fato de que o PT e o PSC não seriam partes interessadas por não se tratar de matéria eleitoral. No caso do PT, o presidente Ricardo Lima é investigado pela comissão e pressupõe uma ilegalidade. Mais ainda que o advogado de uma das ações, Bernardo Neto, é ex-procurador do município afastado sob suspeições.

Outra alegativa que pode ser posta no documento a ser encaminhado ao Tribunal é o fato de o juiz Miguel Feitosa, titular da 5a Vara, ter se pronunciado em matéria anterior pela continuidade nos trabalhos da comissão. O vereador Tarso Magno chamou a atenção ainda para o fato de uma das funcionárias da 2a Vara, Selene Santana, ser irmã do prefeito. Ele disse que a intenção é derrubar a liminar para que a sessão possa ter continuidade a partir dos nove votos, de um total de 14, já depositados na urna na terça-feira.

“Querem me cassar para prejudicar eleição de
Dilma”
O prefeito Manoel Santana, de Juazeiro do Norte, com a cabeça no laço da forca da Câmara Municipal, resolveu falar ontem à imprensa do município. Ao vivo, deu entrevista no noticiário da Rádio Tempo, dirigido pelo jornalista João Hilário, um dos mais acreditados na região. Santana falou dos motivos pelos quais não se defendeu quando foi convidado a dar explicações sobre as denúncias que pesavam contra ele, alegando que preferiu denunciar vereadores que o perseguiam mesmo antes de sua posse, para a instalação de um mensalinho.
Santana voltou a atacar os vereadores, mesmo tendo, pela manhã, tomado café com o presidente da Casa, vereador José de Amélia Junior. Disse que passaram a limpo todas as questões, mas não conseguiu impedir que a Câmara e a Comissão Processante continuassem a trabalhar contra sua permanência à frente da Prefeitura, já que impetraram Agravo de Instrumento para a derrubada da liminar que suspendeu a sessão que iria cassá-lo na terça-feira.

Santana, a certa altura da entrevista, passou a desfilar um roteiro de obras que teria construído ao longo de sua administração, mas o assunto voltou à baila, com o repórter Murilo querendo saber dele por que que ele deixou que a situação chegasse a esse nível. Santana tergiversou e soltou uma frase que ecoou em Juazeiro do Norte: “Eles querem me cassar porque eu saindo da prefeitura terá uma grande repercussão nacional e isso prejudicaria a eleição de Dilma Roussef.”
O assunto virou piada na cidade.

(Com Roberto Bulhões e Site Miséria)

JUAZEIRO - A Sucupira do Século XXI


Roberto Sampaio - vereador vítima de atentado

Atentado em Juazeiro do Norte
Por Macário Batista
Especial a Juazeiro

Seria cômico, se não fosse trágico. Juazeiro do Norte, sempre pacata na hora das decisões políticas, virou um ponto complicado de violência e medo nos últimos dias. Agressões nas ruas, pancadaria da Guarda Municipal, jornalistas agredidos com pancadas e gás de pimenta nos olhos, ameaças e denúncias. Tudo porque a Câmara Municipal da cidade, resolveu apurar denúncias contra o prefeito Manoel Santana, do PT, e instalou uma comissão processante para averiguar e decidir por cassar o mandato dele.

Um desses vereadores é o seu ex-secretário e ex-líder do governo municipal na Casa legislativa. Foi demitido de um e pediu demissão de outro.

Roberto Sampaio, o vereador do partido do Governo do Estado, teve a casa atingida por tiros, algumas horas depois de participar da sessão da Câmara, suspensa por determinação judicial. Ele mora afastado do centro de Juazeiro, no tranquilo bairro Tiradentes. Eram 11 horas e 7 minutos da noite quando o atentado ocorreu.

susto
O vereador Roberto Sampaio (PSB) conta que tomou um susto por volta das 23 horas de terça-feira, quando a sua residência foi alvejada com três tiros de revólver. Sete horas antes, ele havia participado da sessão especial que votava o relatório final da Comissão Especial Processante, pedindo a cassação do prefeito Manoel Santana. O vereador disse que deixou a Câmara em torno das 17 horas, indo para a residência da sogra, passando pela Secretaria do Meio Ambiente e, de lá, até a casa do vereador Darlan Lobo (PSDC).

Após uma conversa que envolveu o vereador Paulo Machado (PSB), Roberto tomou conhecimento que petistas estavam revoltados, mesmo sem nem saber qual seria o seu posicionamento na votação. Esse sentimento, ele disse que já havia notado antes, inclusive admite ter evitado conversa com o prefeito Manoel Santana, pois deveria encontrá-lo com o mesmo quando este fosse se defender no plenário da Câmara Municipal, o que não aconteceu.

Falando com a imprensa, o vereador deu mais detalhes do seu percurso, que incluiu um jantar com a esposa na noite de terça-feira, retornando para sua residência, na rua Antônio Gonçalves Sobreira, bairro Tiradentes, às 22h40min, ou seja, 20 minutos antes do atentado. Ele estava dentro de casa quando ouviu os estampidos na direção do imóvel em construção.

Seu irmão, José Carlos Sampaio, que mora num quarto no primeiro andar, ainda viu um carro de cor prata se distanciando-se, após os tiros. Assustada, a mulher do vereador, Lucélia Sampaio, contou para o jornal O Estado que os cinco moradores da casa, ela, o marido, um irmão dele e três filhos, estão assustados, porque teria havido uma voz de mulher ao celular de Roberto, logo depois do atentado dizendo: “Isso não vai ficar assim. Vocês vão pagar. (Com Roberto Bulhões e Demntiê Tenório)

Primeira página do Jornal O Estado


Clique sobre a imagem para ampliar
Leia o jornal O Estado em www.oestadoce.com.br

Coluna do blog



Carruagem de fogo em Juazeiro
Juazeiro do Norte (CE), 41 graus. À sombra. Correu chibata em Juazeiro do Norte. Surras e spray de pimenta em jornalistas e repórteres. Um apanhou e teve a camisa rasgada. Outro cego e com os olhos em brasa não desligou a câmara e filmou o agressor. À frente da violência, o secretário de Segurança do Município, o policial federal Cláudio Luz, nomeado por programas de rádio e televisão da cidade. Um soldadinho da Guarda Municipal denunciou um esquema montado pelo secretário para, neste momento, arrumar confusão e desviar o foco do noticiário de cima do prefeito Manoel Santana. É um desmando atrás do outro. Isso foi na terça-feira e as imagens da televisão são dramáticas. Na noite, depois da confusão armada na Câmara para cassar o prefeito, lá fora, na calada da noite, o cão meteu o bedelho. Um carro, Fiat cinza, placas... descobertas, mas não reveladas pela Polícia, passou na frente da casa do vereador Roberto Sampaio e mandou bala. Três tiros contra o portão da casa. Eram 11 e 07 da noite. Azar dos cocheiros da carruagem de fogo: na casa vizinha à do vereador, uma câmera filmou a passagem e um homem fora do carro, pela janela, atirando. Na identificação do veículo, propagandas de Eunício, senador e Daniel Oliveira, deputado estadual. Na frente da casa de Roberto Sampaio, sobre o muro, uma foto que pede voto pra Zé Guimarães.

No escurinho do cinema
Do carro, pela janela do carona, no sentido bairro Tiradentes-Cidade, o atirador sai, puxa o tresoitão e passa fogo. Três tiros. Todos no portão. Todos vararam o ferro. Dois ficaram nas paredes internas da casa. Um terceiro ricocheteou na janela do quarto do vereador Roberto Sampaio. Sampaio foi secretário de Manoel Santana, líder do prefeito e desistiu.

• ameaças -
O vereador Roberto Sampaio disse para a coluna que estava falando ao telefone na hora dos tiros contra o portão de sua casa.

• ameaças ii -
“Ouvi as pancadas, como três murros secos no portão e minha ligação caiu. Em seguida, sem que o telefone sequer tocasse entra uma voz de mulher: Isso não vai ficar como está”.

• tá russo -
Darlan Lobo, vereador de Juazeiro, em meio à confusão, também falou pra coluna: “Tudo isso é coisa do prefeito. Do PT do prefeito, que disse que só sossega quando quebrar a cara do jornalista Murilo Siqueira e do vereador Tarso Mágno”.

É o mundo todo...
E tem aquela história antiga do bebum em cujo bigodes passaram... cê sabe. A quando o moço cheirou, pensou que aquele odor horrível era no mundo todo. Então, daqui de Juazeiro do Norte, ouvi os gritos da Paraíba, do Rio Grande do Norte, de Ouricuri, no Pernambuco. Por fim, a gritaria do saguão de entrada da TV Verdes Mares, onde educados líderes de torcida se engalfinharam num arranca rabo de fazer corar o frade de pedra do Itapajé. Diz quem viu, filmou, fotografou e ouviu que, em meio ao xingamento, entre eles, ladrão era elogio.

• as coisas daqui -
Parceria mais intrigante: o comunista Chico Lopes está sendo votado em Jardim com o empresário e industrial Sineval Roque.

• mais uma... -
Camilo Santana, candidato a deputado estadual, colou em Raimundão, o rei da rua na região do Cariri. Camilo tirou até o Santana, seu sobrenome do santinho, com Raimundão.

• calor e seca -
O chão está marrom. Cinzento. Cinzento de fogo, marrom de secura. Não chove já faz quatro meses no Cariri. Houve uma seca verde e há uma secura sem fim.

macariob@uol.com.br

Bom dia

Quem muito fala toma a benção a cavalo.

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Manchetes desta quarta feira

- Globo: Em queda, Dilma pede PT nas ruas e evita briga com Marina

- Folha: Dilma tenta frear perda de voto com apelo à militância

- Estadão: Chance de 2° turno altera estratégias das campanhas

- Correio Braziliense: Procurador eleitoral dá parecer contra Weslian

- Valor: Reservas crescem rápido e BC acena com mais IOF

- Estado de Minas: Tucano canta vitória. Hélio crê em 2º turno

- Jornal do Commercio: Eleição com lei seca e mais de 20 mil policiais

- Zero Hora: O Estado em debate

Deu no Claudio Humberto

Ninguém merece - Dilma cai nas pesquisas até no próprio comitê de campanha, com seus pitis desproporcionais. Há assessores ainda revoltados pelo derrame sofrido por um colega, ao ouvir dela uma dessas broncas exageradas. Na verdade o que está faltando é gente com vergonha na cara pra encarar os grosseiros. Facílimo alguem levar uma descompostura sem propósito, por conta de um piti e...devolver com um sonoro...vá a merda!

Heróico, Icasa vence Bahia: 4 x 2

Nem a briga política em Juazeiro do Norte tirou a concentração do Icasa em Salvador
O Icasa conseguiu a recuperação na Série B ao vencer heroicamente o Bahia, na noite de ontem, no Estádio de Pituaçu, pelo placar de 4 a 2. Mostrando um futebol compacto em todos os setores o Verdão do Cariri mandou na partida e Construiu a vitória com certa facilidade. O grande nome da partida foi o meia Júnior Xuxa, que marcou dois tentos e coordenou as principais jogadas do time.

O Icasa só mostrou sua superioridade no final do primeiro tempo, quando abriu o placar aos 38 minutosa. Tiago desceu pela direita em velocidade, cruzou na segunda trave, a zaga baiana ficou olhando e Assisinho veio de trás para marcar de esquerda.
O Bahia não conseguiu se recuperar e logo tomou o segundo. Carlinhos tabelou com Junior Xuxa, recebeu na área pela esquerda e chutou cruzado, sem chances para Fernando.

Márcio Araújo não mexeu no intervalo e o Bahia sofreu o terceiro aos 7min, em cobrança perfeita de falta de Junior Xuxa. O camisa dez, da entrada da área, colocou a bola no ângulo do contrapé de Fernando. Indefensável.

Quando a torcida já começava a deixar o estádio, o Bahia achou um gol, com Adriano, aos 21min. Bastou para mudar o clima no Pituaçu. O time da casa começou a jogar com garra e a torcida a empurrar. A festa, porém, acabou aos 30min. Machucado, andando em campo, Junior Xuxa recebeu de Marciano na esquerda da área, deu uma “vaselina” e fez um golaço. O Bahia ainda fez mais um aos 41min, com Morais batendo pênalti sofrido por Adriano.

Cavalaria jogada contra população e imprensa

A Guarda Municipal de Juazeiro do Norte ajudou a promover a luta entre facções de ataque e de defesa à cassação do prefeito Manoel Santana, em Juazeiro do Norte, numa tremenda confusão em praça pública, ontem à tarde em Juazeiro do Norte. Ao invés de acalmar os ânimos, guardas, usando spray de pimenta e alguns a cavalo, agrediram populares e manifestantes, indiscriminadamente, com especial prazer em bater em repórteres, fotógrafos e cinegrafistas, alguns deles chegando a ter a camisa rasgada. Funcionários da prefeitura ajudaram na pancadaria. Imagens do destempero da Guarda Municipal foram enviadas às autoridades judiciárias e policiais, como forma de reforçar Boletins de Ocorrência que foram registrados na Delegacia da Polícia Civil de Juazeiro do Norte.

O ex-prefeito de Juazeiro do Norte, Raimundo Macedo (PMDB), posicionou-se neutro quanto à disposição da Câmara daquele município em cassar o atual prefeito Manoel Santana. “Como me apartei desde os primeiros dias da administração de Manoel Santana, não quero dar qualquer opinião sobre o que está acontecendo na Prefeitura, até porque tem os vereadores para fazerem isso”, declarou, diplomaticamente, ao jornal O Estado. “Quando eu vi a montagem da equipe que ia trabalhar com o prefeito, senti que não ia funcionar e parece que é o que está acontecendo”, lamentou Macedo.

Penúltimo debate morno na TV

O penúltimo debate televisivo entre os candidatos ao governo cearense antes de 3 de outubro, foi marcado pelo marasmo. Ontem à noite, reunidos no estúdio da TV Verdes Mares, Cid Gomes (PSB), Lúcio Alcântara (PR), Marcos Cals (PSDB), Soraya Tupinambá (PSOL) e Marcelo Silva (PV) limitaram-se a trocar entre si perguntas e respostas sem muito efeito ou relevância.

Somente no último bloco do debate houve um rascunho de embate. Lúcio tornou a referir-se à viagem de Cid Gomes ao exterior. Circula na internet um vídeo com imagens gravadas dentro de uma limusine que leva o governador, a primeira-dama e alguns amigos. O ex-governador quis saber do atual: “Quem pagou a viagem?”
Cid respondeu afirmando que nunca viajou de férias com os valores pagos pelo Estado. “Nas poucas vezes que viajei foi às minhas custas”, disse o candidato à reeleição. “Colocar esse vídeo como tema de campanha não contribui para elevar o nível da campanha. Não vou entrar nessa”, continuou Cid, que exortou Lúcio a recorrer à Justiça se achasse que devesse fazê-lo.

O candidato do PR, na réplica, permaneceu no assunto. “A pergunta é simples: como foi paga a viagem?” Ao que Cid reforçou: “Já respondi e posso responder de novo: sempre que viajei de férias, paguei os custos. Se o senhor tem alguma acusação, faça na Justiça, que é o local próprio para isso, e nós tomaremos as providências”. Hoje à noite, os candidatos voltam a se enfrentar – ou não – no último debate antes do pleito de 3 de outubro, desta vez promovido pela TV Jangadeiro.

Liderança de Tasso ameaçada no Ceará


O senador Tasso Jereissati (PSDB) está tecnicamente empatado com o deputado federal Eunício Oliveira (PMDB) nas intenções de voto para o Senado no estado do Ceará. De acordo com pesquisa Datafolha divulgada na terça-feira (28), o tucano tem 44% das intenções de voto, contra 41% de Eunício Oliveira e 36% do deputado federal José Pimentel (PT). Como a margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos, há um empate técnico entre Tasso e Eunício.

O empate técnico também é constatado entre Eunício e Pimentel, considerando a variação mínima do peemedebista (38%) e a máxima de Pimentel (39%). Na pesquisa anterior, realizada entre os dias 9 e 10 de setembro, Tasso tinha 12 pontos a mais que Eunício, tecnicamente empatado na ocasião com José Pimentel (31%). O candidato ao senado Alexandre Pereira (PPS) tem 4% dos votos. Marilene Torres (PSOL), Raquel Dias (PSTU) e Tarcísio Leitão (PCB) aparecem com 2% cada. Benedito Oliveira (PCB), Reginaldo (PSTU) e Polô (PV) têm 1%. A pesquisa mostrou ainda que 79% dos eleitores do estado não sabem o número de seus candidatos ao Senado.

LULA
Esta é a primeira pesquisa feita pelo instituto desde a participação do presidente Luiz Inácio Lula da Silva na propaganda da coligação “Por um Ceará melhor pra todos”, do candidato à reeleição Cid Gomes (PSB). O vídeo foi gravado na primeira quinzena de setembro, em Brasília. Sem mencionar Tasso, Lula aparece na televisão pedindo ao eleitor cearense para eleger uma bancada aliada no Senado Federal.

“Eu peço ao povo do Ceará, com o respeito e o carinho que eu tenho pelo povo do Ceará, que não permitam que a Dilma passe no Senado o que eu passei. Senadores com ódio, senadores trabalhando para tudo dar errado”, afirmou o presidente na TV. A pesquisa Datafolha foi feita entre os dias 23 e 24 de setembro e ouviu 985 eleitores de 44 municípios do estado. A pesquisa está registrada no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) com o número 32025/2010.

Tasso: "A pesquisa final é o voto na urna"

Em visita ao Mercado Central de Fortaleza, o senador Tasso Jereissati (PSDB), candidato à reeleição, disse que, não obstante a queda registrada na última pesquisa de intenção de voto, vai continuar trabalhando. “A gente não briga com pesquisa, a gente espera e acredita sempre na pesquisa final, que é o voto”, destacou.

A quatro dias das eleições, o candidato disse que manterá o ritmo de atividades. “Nós vamos continuar falando com a população nossas propostas, nossa história e nossa luta”. Otimista, Tasso declarou que está “confiante que isso tudo, em conjunto, vá trazer a percepção e abrir a consciência do povo do Ceará”. Segundo o tucano, “eleição só se decide com o voto na urna” e que lutará pelo voto até o último momento. Durante a visita, Tasso circulou em todos os andares do estabelecimento, cumprimentou eleitores e posou para fotos com simpatizantes.

A declaração é em referência à última pesquisa divulgada pelo Instituto Datafolha. Na análise, Tasso aparece tecnicamente empatado com o candidato Eunício Oliveira (PMDB). Esta é a primeira vez que o tucano não lidera isoladamente a disputa, quando caiu mais de quatro pontos na preferência eleitoral.

Fim da era Tasso
Para analisar este cenário às vésperas do pleito, a reportagem ouviu o cientista político Francisco Moreira Ribeiro, da Universidade de Fortaleza (Unifor). Segundo Moreira, a própria conjuntura política tem relação com os fatos apresentados nesta reta final das eleições. Para o estudioso, a pesquisa divulgada reflete apenas algo já apontado na eleição passada. Neste sentido, de acordo com o pesquisador, mesmo com números desfavoráveis, não poderíamos dizer que chegou o fim a era Tasso, pois, segundo ele, o senador cearense ainda é detentor de um capital político forte no Estado.

Ação civil pública pede o fim do jogo de azar em Sobral

Através de uma ação civil pública, em caráter de urgência, há solicitação à Justiça Federal para que a empresa R. A Promoções e Serviços Ltda, que mantém o jogo conhecido como "Trevo do Norte", se abstenha em definitivo de promover jogos de azar, difundido em todo o município de Sobral. Se a empresa mantiver a atividade, será aplicada multa estipulada em 200 mil reais por cada sorteio realizado.

O procurador da República em Sobral Fernando Braga Damasceno, autor da ação, explica que a exploração por particulares de tais loterias vai contra o ordenamento jurídico, que as considera contravenções penais quando não autorizadas pelo Poder Público.

Segundo a petição inicial, a Constituição Brasileira define que a atividade de loteria deve ser disciplinada pela União, "único ente que detém competência para legislar sobre sorteios, aí incluídos os bingos e loterias, não existindo norma vigente que possibilite a autorização de seu funcionamento".


Da Assessoria de Comunicação Social
Ministério Público Federal no Ceará
Tel: (085) 3266 7457
ascom@prce.mpf.gov.br

Liminar livra prefeito de Juazeiro da cassação




Manoel Santana apenas adiou a perda do mandato já decidida pela Câmara


Por Macário Batista
Enviado especial a Juazeiro do Norte


Uma liminar dada pelo juiz da Segunda Vara da Justiça, em Juazeiro do Norte, salvou por um fio o prefeito Manoel Santana (PT) de ser cassado ontem à tarde. Uma comissão processante, depois de meses de investigações, decidiu por uma sessão especial para que os 14 vereadores do município decidissem pelo destino do prefeito, acusado de diversas irregularidades. Manoel Santana jamais se defendeu junto aos vereadores. Aguardou todo esse tempo em silêncio para, na última hora, pedir, na Justiça, para impedir a sessão da Câmara que objetivava claramente cassá-lo, eis que a maioria absoluta comentava que os dias de Santana estavam contados.

Ontem, às três horas da tarde, em ponto, o presidente da Câmara Municipal de Juazeiro do Norte, José de Amélia Junior abriu os trabalhos da Casa com todos os 14 vereadores presentes. Os trabalhos correram normalmente, com a leitura das atas anteriores e a dispensa da sessão normal, passando direto para a sessão especial. Foram lidas todas as peças do processo pela vereadora Delian de Matos, relatora. Iniciado o processo de votação, depois de nove votos já postos na urna da Câmara, um oficial de Justiça conseguiu acesso ao plenário e entregou a liminar concedida pelo juiz Arcelino Jácome, suspendendo a sessão.

O presidente José de Amélia Junior, consultando o departamento jurídico da Câmara, achou por bem atender ao mandado Judicial e suspender a sessão e na suspensão a votação, orientando seus advogados para que fossem tomadas todas as medidas legais para derrubar a liminar aqui em Juazeiro do Norte, ou no Tribunal de Justiça do Estado, em Fortaleza. Uma vez sobrestada a sessão, o presidente da Comissão Processante, vereador Tarso Magno, que também é advogado, explicou a seus pares o que estava ocorrendo e, formalmente, a Casa parou os trabalhos. Faltavam votar cinco vereadores: Adauto Araujo, o líder do prefeito, Maulo Machado, Ronaldo Gomes de Lima, Rubens Darlan e o presidente José de Amélia Junior.

A contagem final, segundo especialistas e analistas do processo político caririense, poderá ser de 13 a 1 contra Manoel Santana que, na véspera da sessão, abriu as baterias contra os vereadores, dizendo que havia um pedido de mensalão por parte dos vereadores e que tinha condições de provar o que dizia. Resumindo, Manoel Santana fez uma defesa atacando, sem mandar ninguém para a sessão, sejam advogados ou até mesmo seu líder, que permaneceu em completo silêncio enquanto durou a sessão. Falou apenas para pedir que ligassem o ar condicionado e para que alguém tirasse uma cópia xerográfica do documento entregue à mesa e do qual ele não tinha conhecimento.

O clima
Era tenso e continua difícil a convivência em Juazeiro do Norte. Dezenas de policiais foram destacados para dar segurança à sessão da Câmara Municipal. Os 72 lugares do auditório da Casa estavam lotados por jornalistas e uns poucos curiosos que chegaram primeiro e tomaram os lugares. Chegaram mesmo a dizer que estariam ali pessoas que poderiam provocar distúrbios, apesar da presença da Polícia.

Na Praça Padre Cícero, vizinha à Câmara, ainda houve alguma escaramuça por parte de participantes. Dois grupos, defendendo o prefeito ou fazendo a defesa de sua cassação, ainda chegaram a trocar sopapos em praça pública. Jornalistas que trabalhavam foram agredidos por manifestantes pró-Manoel Santana e foram reconhecidos, havendo o registro de Boletins de Ocorrência contra os mesmos.

O futuro
Segundo o presidente José de Amélia Junior, por todo o dia de hoje, os advogados da Câmara trabalharão no sentido de que a liminar seja derrubada aqui mesmo, eis que o documento poderá ser revogado pelo próprio juiz Arcelino. Levando-se em consideração que nove (nove) dos 14 vereadores já votaram, os analistas imaginam que a sessão deverá ser retomada a qualquer momento ou até mesmo depois das eleições. “Não há como Santana escapar de sua cassação”, avalia o analista político Murilo Siqueira, jornalista que cobre a área de política da Rádio Tempo.

O tempo não esquentou só na política de Juazeiro do Norte. A temperatura na cidade, às 2 horas da tarde, era de 40 graus, à sombra. O ex-prefeito de Juazeiro do Norte, Raimundo Macedo, posicionou-se neutro quanto à disposição da Câmara daquele município em cassar o atual prefeito Manoel Santana. “Como me apartei desde os primeiros dias da administração de Manoel Santana, não quero dar qualquer opinião sobre o que está acontecendo na Prefeitura, até porque tem os vereadores para fazerem isso”, declarou, diplomaticamente, ao jornal O Estado. “Quando eu vi a montagem da equipe que ia trabalhar com o prefeito, senti que não ia funcionar e parece que é o que está acontecendo”, lamentou Macedo.

Primeira página do Jornal O Estado


Clique sobre a imagem para ampliar
Para ler o Jornal O Estado vá a www.oestadoce.com.br

Coluna do blog


Salvo pelo gongo
Juazeiro do Norte (CE), 40 graus. Manoel Santana, o prefeito de Juazeiro do Norte, escorregou na ribanceira do pecado e teria sido cassado ontem à tarde, não fosse uma providencial liminar que suspendeu a sessão solene que já corria célere para apear do poder o prefeito. Minado por acusações de erros crassos à frente da prefeitura, Santana teve aberto contra si um processo de investigação que culminou com uma Comissão Processante.Ouvidas dezenas de pessoas envolvidas com as denúncias chegadas à Camara Municipal, o relatório final, assinado pela vereadora Delian Pinheiro, que pedia um castigo exemplar para o prefeito: a perca de seu mandato. Em momento algum, com apenas um vereador a seu favor na Câmara de Juazeiro, Manoel Santana esboçou qualquer reação de defesa, deixando a coisa correr até que ontem à tarde, a sessão da Câmara instalou a Comissão e começou a votação. Quando já haviam votado 9 dos 14 vereadores do município, um oficial de Justiça chegou à Casa Legislativa e, sob fogo cerrado de vaias e empurrões, entregou uma decisão judicial ao presidente José de Amélia; uma liminar mandava suspender a sessão a apenas 5 votos de seu final. Ouvida a assessoria jurídica da Camara, o presidente entendeu que deveria mesmo acatar a decisão judicial, salvando Manoel Santana de uma cassação certa. Hoje, o jurídico da Câmara entrará com um pedido de revogação da liminar ao mesmo juiz, Arcellino Jácome, que poderá, ele mesmo, retroagir e mandar dar continuidade à sessão sobrestada. O clima é de tensão na cidade. Política e policial.

Liminar esquenta o tempo (Nlota da foto)
O oficial de Justiça que entregou a liminar pedida por advogados de Manoel Santana comeu o pão que o diabo amassou para conseguir cumprir sua missão. Levou empurrão, vaia, grito, xingamento. Por muito pouco não perdeu a hora, até porque demorou a provar pra polícia na porta da Câmara que era oficial de Justiça e tinha o que fazer lá dentro.

• praça de guerra -
Em Juazeiro do Norte, antes de começar a sessão que cassaria Manoel Santana, grupos pró e contra o processo se encontraram e trocaram muita porrada na Praça Padre Cícero.

• cavalaria municipal -
Ao invés de acalmar os ânimos, a cavalaria da Guarda Municipal de Juazeiro do Norte atacou manifestantes e principalmente jornalistas, fotógrafos e cinegrafistas.

• a pm acalmou -
Quem conseguiu botar um pouco de calma na guerra na principal praça de Juazeiro foi a PM, que conteve a Guarda Municipal e as diatribes de militantes irados.

• repercussão -
O ex-Prefeito Raimundo Macedo, candidato a deputado federal, podendo vir a ser o campeão de votos no município, comentou: “Eu não quero estar em Juazeiro nessa hora de tristeza”. Fui!

Repercussão II
O presidente da Câmara Municipal de Juazeiro do Norte, José de Amélia Junior, disse: “A gente vai resolver isso amanhã (hoje). No máximo quinta-feira as coisas se resolverão”.

• repercussão III -
Murilo Siqueira, radialista comentarista de política na Rádio Tempo: “Depois disso aí tudo pode acontecer, inclusive absolutamente nada”.

• recordation -
Você acha que um dia Pimenta Neves cumprirá pena pela morte de Sandra Gomide? Por certo cê nem sabe quem foram os personagens disso. Pimenta continua solto e flanando.

• a justiça -
Réu confesso, condenado, nunca foi pra cadeia, mas o Bruno, aquele goleiro do Flamengo, que não se provou nada contra ele, nem tem um cadáver na gaveta, tá presinho da silva.

• senador roubado -
Senador Pompeu, a simpática cidade do sertão central do Ceará, continua sendo roubada. Desde que lhe roubaram o trem de passageiros e a estrada que lhe ligava ao mundo, só perde.

• a última -
Senador Pompeu arrumou um petista pra tomar de conta de seus dinheiros. A Polícia Federal caça uma bandidagem de milhões de reais. Tão roubando até identidade.

macariob@uol.com.br

Bom dia

....E ainda nem pegaram o balde de gasolina.

terça-feira, 28 de setembro de 2010

TV Verdes Mares realiza debate hoje


Cinco candidatos, ao Governo do Estado do Ceará, foram convidados para participar do projeto desta terça-feira


A televisão Verdes Mares, integrante do Sistema Verdes Mares, promove hoje à noite, logo após a novela Passione, o seu debate entre os candidatos ao Governo do Estado, neste primeiro turno das eleições. Pelos números das mais recentes pesquisas sobre intenção de votos do eleitorado cearense, o novo governador vai realmente ser eleito no dia 3 de outubro.

A exemplo do primeiro debate com os candidatos ao Governo do Estado promovido por uma estação do Sistema Verdes Mares, a TV Diário, no último dia 12, vão participar do encontro de hoje na TV Verdes Mares, os candidatos Cid Gomes (PSB), Lúcio Alcântara (PR), Marcelo Silva (PV), Marcos Cals (PSDB) e Soraya Tupinambá (PSOL). Estes candidatos são os únicos, cujos partidos elegeram, em 2006, representação para a Câmara dos Deputados.

Os outros dois candidatos, Luiz Gonzaga (PSTU) e Maria Natividade (PCB), por que seus partidos não elegeram deputados federais, no último pleito, podem não ser convidados para participação de debates, segundo a legislação em vigor.

A televisão Verdes Mares decidiu que o seu debate será composto de cinco blocos, sendo que em dois deles os candidatos estarão limitados aos temas definidos nas normas do encontro. Dois outros blocos serão de temas livres e o último é para que os participantes façam suas considerações finais.

Ausência

A propaganda eleitoral, segundo definição do Calendário Eleitoral, fica encerrada na próxima quinta-feira, dia 30. Este é o prazo final também para que os veículos realizem debates. Todos os candidatos ao Governo convidados para o debate de hoje confirmaram suas presenças e têm o evento como a única atividade do dia.

Ontem, a TV União promoveu um debate com os candidatos ao Governo do Ceará, mas o governador Cid Gomes não compareceu. Embora ausente, ele foi alvo de críticas de todos os adversários. Os postulantes reclamaram a falta de Cid e alguns cobraram explicações sobre as denúncias feitas, na semana passada, pela revista Veja.

Segundo turno

Além disso, durante o debate, algumas sinalizações de alianças para um eventual segundo turno, defendidas pelo candidato Lúcio Alcântara (PR) foram feitas. Ele próprio disse que apoiaria à postulante do PSOL, Soraya Tupinambá, caso ela fosse para o segundo turno, após elogiar o seu comportamento durante esta campanha eleitoral. O candidato Marcos Cals (PSDB) anunciou que, caso chegue a uma nova etapa da disputa, gostaria de ter o concorrente republicano ao seu lado.

Deu no JOrnal Diário do Nordeste, do Sistema Verdes Mares.

Uma frase pra pensar

Manda o Neymar pra Venezuela que ele derruba o Chavez.

Manchetes desta terça feira

- Globo: Chávez perde maioria absoluta no Congresso

- Folha: Dilma cai em todas as regiões e crescem as chances de 2º turno

- Estadão: Chávez sai enfraquecido das urnas na Venezuela

- JB: Petrobras com 30% dos papéis, gera alta na bolsa

- Correio Braziliense: Arruda: ‘Eleger Roriz é mostrar que o crime compensa’

- Valor: Indústria se prepara para a forte demanda de Natal

- Estado de Minas: PF vai vigiar as eleições em 45 cidades de Minas

- Jornal do Commercio: A vez da Via Mangue

- Zero Hora: Escutas revelam mortes ordenadas das prisões

PF volta a investigar a emissão de notas frias em prefeituras do Ceará

A Polícia Federal voltou a investigar a emissão de notas frias, por parte de prefeituras do Ceará, depois que novas denúncias chegaram à superintendência do órgão, por parte de vítimas.
De acordo com as denúncias, a numeração de CPFs de moradores de Fortaleza foi utilizada por quadrilhas de estelionatários para justificar pagamentos com manutenção de sistemas de informática, limpeza de equipamentos de informática, serviços com processamentos de documentos e até organização de jogos. Segundo ainda as denúncias, as vítimas nunca teriam visitado esses municípios, como ainda os “serviços” teriam sido efetuados com dispensa de licitação.
Um dos processos já se encontra na 16ª Vara Criminal do Fórum Clóvis Beviláqua, com o número 420480-40.2010.8.06.0001/0, após ser remetido pelo delegado Jaime de Paula, titular da Delegacia de Defraudações e Falsificações (DDF) da Polícia Civil do Ceará.
A prefeitura citada no escândalo, Senador Pompeu, está localizada no Sertão Central e já foi alvo de investigação pela própria PF, em abril deste ano, inclusive com o cumprimento de mandados de prisão. Outras 10 prefeituras do Ceará também foram investigadas na época, suspeitas de desvio de cerca de R$ 17 milhões de repasse do Governo Federal.

Datafolha/O POVO – No Ceará, Dilma tem 65% e Serra, 15%

“Os escândalos recentes envolvendo a ex-ministra da Casa Civil, Erenice Guerra, parecem não ter respingado na imagem de sua antecessora no cargo, a presidenciável Dilma Rousseff (PT), perante o eleitorado cearense. A quarta pesquisa O POVO/Datafolha sobre a corrida eleitoral ao Planalto mostra a petista com 65% das intenções de voto na consulta estimulada, mesmo percentual de duas semanas atrás. Em segundo lugar, José Serra (PSDB) oscilou dois pontos para mais, chegando a 15%. Marina Silva (PV) vem em seguida, com os mesmos 8% de antes.
Apesar da pouca oscilação, Serra melhorou seu desempenho entre alguns segmentos, como entre os eleitores de 45 a 59 anos (de 14% para 25%), com ensino superior completo (de 16% para 24%) e de maior poder aquisitivo (de 19% para 24%). No interior, ele foi de 12% para 16%.
Plínio de Arruda Sampaio (Psol), Levi Fidelix (PRTB) e Ivan Pinheiro (PCB) foram citados, mas não atingiram 1%. José Maria Eymael (PSDC), Rui Costa Pimenta (PCO) e José Maria (PSTU) não foram citados. Nulos e brancos somam 3%. Os indecisos passaram de 12% a 9%.
Na espontânea, quando os entrevistados não têm acesso ao nome dos candidatos, Dilma aparece com 52%, um ponto a mais do que antes. Serra vai de 9% para 12% e Marina, de 5% para 6%. Já em caso de segundo turno entre Dilma e Serra, ela teria 71%, mesmo percentual anterior. Serra oscilou de 19% a 22%. Brancos e nulos passaram de 4% a 3% e os indecisos, de 7% a 4%.
A margem de erro é de 3 pontos para mais ou menos. Foram entrevistados 985 eleitores de 44 municípios nos dias 23 e 24. A pesquisa foi registrada no TRE (nº 57467/10) e no TSE ( 32025/10).”
(O POVO)

Datafolha não descarta eleição presidencial em 2º turno

“A seis dias da eleição, a candidata do PT à Presidência da República, Dilma Rousseff, já não tem mais garantida a vitória em primeiro turno, revela nova pesquisa Datafolha realizada ontem em todo o país.
Segundo o levantamento, Dilma agora perde votos ou oscila negativamente em todos os estratos da população.
Nos últimos cinco dias, Dilma perdeu três pontos percentuais entre os votos válidos que decidirão o pleito. Ela recuou de 54% para 51% – e precisa de 50% mais um voto para ser eleita.
Como a margem de erro do levantamento é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos, Dilma pode ter 49% dos votos válidos. Ou 53%, o que a levaria ao Planalto sem passar por um segundo turno eleitoral.
Ainda considerando os votos válidos, o candidato do PSDB à Presidência, José Serra, apenas oscilou positivamente, de 31% para 32%.
Marina Silva, do PV, também oscilou positivamente dentro da margem de erro. Passou para 16%, ante os 14% que tinha na última pesquisa, realizada entre os dias 21 e 22 de setembro.
Houve queda ou oscilação negativa para a candidata escolhida pelo presidente Lula para sucedê-lo em todos os estratos da população, nos cortes por sexo, região, renda, escolaridade e idade.
Uma das maiores baixas (queda de 5% nas intenções de voto) se deu entre os que ganham de 2 a 5 salários mínimos (entre R$ 1.020,00 e R$ 2.550,00). Cerca de 33% da população brasileira se encaixa nessa faixa de renda.
Dilma vem perdendo votos desde a segunda semana de setembro. Foi quando o escândalo envolvendo tráfico de influência na Casa Civil levou ao pedido de demissão de sua ex-principal assessora, Erenice Guerra.
De lá para cá, o total das intenções de voto em Dilma caiu de 51% para 46%. Já a soma de seus adversários subiu de 39% para 44%.
Considerando somente os votos válidos, a diferença entre Dilma e os demais candidatos despencou de 14 pontos há duas semanas para dois pontos agora.
A pesquisa mostra também que houve forte “desembarque” da candidatura Dilma entre as mulheres (queda de 47% para 42%) e entre os eleitores mais escolarizados, com curso superior.
Na simulação de segundo turno entre Dilma e Serra, a vantagem da petista também caiu. No levantamento anterior, Dilma tinha 55% das intenções de voto. Agora, tem 52%. Serra, que antes tinha 38%, agora tem 39%.”
(Folha.com)

Disputa embolada para o Senado

Datafolha/O POVO –

“A poucos dias da definição, a disputa pelas duas vagas no Senado pelo Ceará fica cada vez mais embolada. Tasso Jereissati (PSDB) oscilou quatro pontos percentuais e agora aparece com 44% na pesquisa O POVO/Datafolha. Há duas semanas, tinha 48%. Eunício Oliveira (PMDB) cresceu sete pontos e, com 41%, está tecnicamente empatado com o tucano. É a primeira vez na qual Tasso não lidera de forma isolada, em quatro rodadas de pesquisa O POVO/Datafolha. A coisa fica ainda mais embolada porque José Pimentel (PT) subiu cinco pontos e, com 36%, está tecnicamente empatado com Eunício.
Considerando a variação máxima da margem de erro, que é de três pontos percentuais para mais ou para menos, Tasso pode ter entre 41% e 47% das intenções de voto. Eunício pode ter entre um máximo de 44% e um mínimo de 38%. E Pimentel pode ter de 33% a 39%. Por essa razão, a situação de Eunício é de empate técnico tanto com Tasso, levando em conta a possibilidade de variação para mais da margem de erro, quanto com Pimentel, na hipótese de variação negativa.
Alexandre Pereira (PPS), que nas duas últimas pesquisas aparecia com 2%, agora chegou a 4% das intenções de voto. Com 2% estão Tarcísio Leitão, Marilene Torres (Psol) e Raquel Dias (PSTU). Benedito Oliveira (PCB), Reginaldo (PSTU) e Polô (PV) têm 1%, cada.
O percentual dos que declararam voto em branco, nulo ou em nenhum dos candidatos para as duas vagas de senador é de 3%. Para uma das vagas, são 7% os que pretendem anular o voto, votar em branco ou dizem não votar em nenhum.
O índice de indefinição ainda é significativo: 35% dos eleitores pesquisados não sabem em quem votar para uma das vagas. Para as duas vagas, são 22% de votos indefinidos. A pesquisa é a primeira realizada após o início da veiculação da propaganda na qual o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e o governador Cid Gomes (PSB) aparecem ao lado de Eunício e Pimentel pedindo voto para os dois candidatos.
Votos válidos
Como são dois votos para o Senado, a soma dos percentuais totaliza 200%. Nesta pesquisa, porém, pela primeira vez, o Datafolha divulgou também os percentuais de votos válidos. Este é o critério que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) adota na apuração dos resultados. A base de cálculo, assim, deixa de ser o total de eleitores e passa a ser o total de votos.
Brancos, nulos e indecisos são excluídos e, nesse caso, a soma dos votos dos candidatos totaliza 100%. Nesse cálculo, não há mudança nas tendências, mas altera-se o percentual obtido pelos candidatos. Por isso, os índices de intenções de voto são inferiores aos registrados quando se considera o total de eleitores.
Nessa forma de cálculo, Tasso tem 33% das intenções de voto. Eunício fica com 31% e Pimentel, 27%. Na hipótese de variação máxima da margem de erro, há tríplice empate técnico. Alexandre Pereira tem 3%. Os demais candidatos todos figuram com 1%, cada.
MetodologiaA pesquisa foi feita entre os dias 23 e 24 de setembro e ouviu 985 eleitores de 44 municípios cearenses. A margem de erro máxima é de três pontos percentuais para mais ou para menos. O número de registro no Tribunal Regional Eleitoral do Ceará (TRE-CE) é 57467/2010. No Tribunal Superior Eleitoral, a pesquisa está registrada com o número 32025/2010.”
(O POVO)

Marina acredita que vai para o 2º turno

A candidata do PV à Presidência da República Marina Silva, em caminhada em um importante centro comercial de Guarulhos, na Grande São Paulo, reiterou a confiança na sua participação no segundo turno das eleições e destacou que ela não pode mais ser ignorada por seus adversários. “Tentaram [outros candidatos] me ignorar, mas agora não dá mais. A onda verde não para de crescer.”

A candidata disse que outros candidatos já acreditam que ela pode ir para um segundo turno por causa da polarização. “A melhor forma de denunciar que a população está do meu lado é vindo para a polarização comigo. Toda vez que eles [os candidatos] vêm para polarização comigo, eles estão assinando embaixo: a Marina está à beira de ir para um segundo turno graças à mobilização da sociedade.”

Dilma Rousseff em Ouro Preto
A candidata do PT à Presidência da República, Dilma Rousseff, minimizou, durante visita a Ouro Preto (MG), as declarações da vice-procuradora-geral eleitoral Sandra Cureau ao jornal Folha de S. Paulo, que disse que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva “quer, a qualquer custo, fazer a sua sucessora. É por isso que, como dizem no manifesto, ele misturou o homem de partido com o presidente”.
“Entendo não como uma crítica do cargo, mas como a crítica de uma cidadã. Como cidadã, ela tem direito de falar o que pensa, mas isso não pode ser visto como pronunciamento do cargo, pois caso contrário, ela estaria incorrendo também em um posicionamento não muito correto. Vejo com muita tranquilidade”, disse Dilma Rousseff. Questionada sobre o crescimento da candidata do PV, Marina Silva, nas pesquisas de intenção de voto, Dilma disse preferir aguardar o resultado da eleição. “Quem sabe a gente não aguarda o dia 3 de outubro para ver o que vai ocorrer de fato nas eleições”, afirmou.

SERRA: ESTELIONATO ELEITORAL
O candidato do PSDB à Presidência, José Serra, criticou que a proibição, imposta pela Justiça Eleitoral do Tocantins a veículos de imprensa, de divulgar informações que relacionem o governador do estado, Carlos Gaguim, candidato à reeleição pelo PMDB, a um suposto esquema de fraudes em licitações investigado pelo Ministério Público de São Paulo, esconde um “estelionato eleitoral de esquema político do PT”.

Gaguim é apoiado pelo PT no Tocantins, e a decisão do desembargador Liberato Póvoa, do Tribunal Regional Eleitoral do estado (TRE-TO), atendeu ação proposta pela coligação do governador. Ele argumentou que adversários estavam usando reportagem da TV Anhanguera, afiliada da TV Globo, a respeito da investigação, para atacá-lo durante a campanha eleitoral. Na tarde de ontem, por volta das 16h, o desembargador derrubou a proibição.

Serra classificou a primeira decisão judicial como “aberração completa”. “Na semana da eleição, um escândalo daquele tamanho, de roubalheira de dinheiro público, e eles conseguem que seja proibido divulgar o que está acontecendo. Isso é um estelionato eleitoral e de um esquema político do PT, porque se trata da candidatura do PT no estado do Tocantins”, afirmou.

OPINIÃO

Tiririca
Nem mesmo o próprio Tiririca pensou que fosse fazer tanto sucesso ao se candidatar a uma vaga para deputado federal pelo Estado de São Paulo.

A imprensa tem sido impiedosa com Tiririca, considerando-o um candidato palhaço ou um palhaço candidato. O deboche de Tiririca conseguiu alçá-lo à condição de candidato já tido por eleito no maior Estado do País, onde existe o maior colégio eleitoral.

Candidatos como Tiririca só fazem sucesso porque, no Brasil, política e políticos não são levados a sério, salvo algumas exceções. Basta lembrar que horário eleitoral é momento para rir das tantas bobagens e caretas que aparecem, jamais para ouvir propostas, muitas das quais absurdas, que beiram ao ridículo, onde candidatos propõem o que jamais poderão cumprir.

A exemplo de Tiririca, quantos candidatos não sabem o que faz – ou é para fazer – um deputado estadual, um deputado federal ou um senador?
Tiririca nada mais é do que a expressão nacional daquilo que passou a representar a política para o povo brasileiro, onde os representantes eleitos pelo povo – na grande maioria – são vistos com desconfiança; onde princípios morais e éticos são diuturnamente abalados por escândalos de desvios de verbas públicas, dinheiro na cueca, mensalões, fraudes em licitações e uma gama de mazelas que acompanhamos pela imprensa.
Tiririca vem sendo apontado como uma aberração política, uma afronta aos princípios democráticos e republicanos, um desrespeito ao eleitor, uma brincadeira de mau gosto com o sistema eleitoral. Porém, tudo isso vem acontecendo há um longo tempo e nós brasileiros temos sido as grandes vítimas desse sistema político desvirtuado, cujos interesses particulares parecem sempre prevalecer diante dos interesses públicos.

Quantos candidatos “tiriricas” estão disputando o pleito eleitoral? Quantos de nós seremos eleitores “tiriricas”?
Melhor seria se não tivéssemos candidatos como Tiririca. Entretanto, se existe algo errado no sistema eleitoral e na política do País, certamente não se pode atribuir ao Tiririca.
Afinal, a culpa é de quem?

Grecianny Cordeiro - Promotora de Justiça

Ausência municia candidatos em debate contra Cid Gomes na TV União



Por Bruno Pontes
Da Redação do Jornal O Estado

Embora tenha confirmado presença, o governador Cid Gomes (PSB) não compareceu ao debate promovido ontem pela TV União com os candidatos ao Palácio Iracema, alegando choque de agenda. Foi munição extra para os ataques de Lúcio Alcântara (PR), Marcos Cals (PSDB) e Soraya Tupinambá (PSol).

Já no primeiro bloco do debate, Soraya afirmou que “a ausência do governador reflete essa coisa que começa a ser percebida”, em alusão à denúncia veiculada pela revista Veja, sob o título “Integração Cearense”, segundo a qual os irmãos Cid e Ciro Gomes (PSB) teriam comandado um esquema de desvio de verbas de prefeituras cearenses em parceria com o empresário Raimundo Morais Filho. Conforme a publicação, o montante desviado, estimado em R$ 300 milhões, teria sido usado nas campanhas dos Gomes.

Lúcio Alcântara (PR) acusou Cid de não ter argumentos para se defender da acusação e pediu aos eleitores que levem a disputa para o segundo turno. “Faço um apelo à população. É até melhor para o governador, que vai ter mais tempo de se esclarecer”, disse o republicano, segundo colocado nas pesquisas de intenção de voto. A declaração foi feita durante réplica a uma pergunta da candidata do PSol, que ouviu de Lúcio um empenho de ajuda. “Vou revelar uma coisa, Soraya: se você for para o segundo turno [com Cid], eu te apoio”.

Sorteado para ir à tribuna em seguida, Marcos Cals capitalizou a fala e, dirigindo-se a Lúcio, o deixou informado: “Eu também aceito o seu apoio no segundo turno”. O tucano destacou a decisão do juiz auxiliar do Tribunal Regional Eleitoral do Ceará, Luiz Roberto Oliveira Duarte, liberando o uso em sua propaganda da reportagem da Veja e citou a pesquisa Datafolha/O Povo, divulgada horas antes do debate, que aponta diminuição da vantagem de Cid. O governador obteve 52%, à frente de Lúcio, com 20%, e do tucano, com 10%. “O governador caiu seis pontos”, frisou Marcos. “O povo está indignado. Temos a obrigação de mostrar os equívocos. O povo precisa saber. Não são 30 mil, são 300 milhões de reais”.

“DESRESPEITO” E “DETERIORAÇÃO”
As críticas a Cid Gomes prosseguiram após o debate, quando os candidatos falaram com os jornalistas. “Lamentavelmente, o governador não veio, certamente porque não teria respostas para os escândalos que a imprensa revela”, declarou Lúcio, exortando novamente a população a prorrogar a campanha. “As pesquisas mostram uma queda acentuada do governador. Faço um apelo ao eleitor: no segundo turno, as condições de disputa são mais equilibradas”.

Marcos seguiu linha semelhante. “A ausência é um desrespeito ao povo cearense”, disse o tucano. “Cid caiu nas pesquisas, especialmente em Fortaleza e na Região Metropolitana. Isso vai se alastrar pelo interior do Estado e iremos para o segundo turno”.

Para Soraya, “a ausência é uma deterioração clara da imagem de Cid, não só por causa dos escândalos, mas também por causa das políticas”. A candidata do PS afirmou ainda que tem se espantado com a quantidade de pessoas comprando e vendendo votos Ceará adentro. “São campanhas milionárias, prefeitos comprados pela máquina administrativa”, lamentou. Soraya, Francisco Gonzaga (PSTU) e Maria da Natividade (PCB) aproveitaram o debate para anunciar um ato a ser realizado a partir das 16h de hoje, na Praça do Ferreira, em protesto contra “as campanhas milionárias, a corrupção e a falta de democracia nas eleições burguesas”.

Comércio Preço do voto em Tauá

A “troca” do voto por dentaduras ou pares de óculos é uma prática que faz parte da cultura nordestina desde a época dos currais eleitorais, dos coronéis e das grandes oligarquias. Atitude que, pelo grau de miséria que sempre assolou os habitantes do grande sertão nordestino, contou com o beneplácito da sociedade. Educação cívica, a conscientização da importância do voto e o que este representa para a sociedade, seja ela distrital, municipal, estadual ou nacional, prescede a educação formal, a alfabetização, a alimentação, o trabalho e a saúde para todos os governados. Do homem do campo, que convive diariamente com a fome e a sede estampada nos olhos dos seus filhos, dos munícipes, que morrem baleados nos comércios de sua cidade porque sua cidade não tem viatura policial nem contigente policial armado e preparado, se costuma exigir conscientização política. Campanhas publicitárias caríssimas são feitas alertando-os do perigo de “venderem seus votos”. Qual é o crime? Matá-los de sede por falta de caminhão pipa, como ocorre em Antonina do Norte? Ou matar sua sede negociando o único bem que os governantes precisam de forma igualmente vital?

sobrevivência
No município de Tauá, localizado na macrorregião do Inhamuns, onde o drama da seca verde dizimou rebanhos, consumiu as forças do homem e inviabilizou até a agricultura de subsistência, a campanha eleitoral tem mostrado o lado mais cru do ser humano na luta pela sobrevivência. As discussões nos “bate-papos” que surgem nos bares, nos restaurantes, na praça principal, nas rodas no final de tarde na beira da calçada, têm como epicentro a venda de votos e principalmente a venda do apoio e espaço público a determinado candidato. O debate sobre política ideológica, que sempre movimentou os homens intelectuais ou iletrados, cosmopolitas ou interioranos cedeu espaço para a discussão da tabela de preços. Participar de carreatas rende para cada eleitor que estiver no carro até R$ 40,00; colocar fotos de candidatos nos muros de suas residências ou comércios está tabelado em R$ 200,00. Se for para retirar o cartaz de um candidato e colocar outro, o preço sobe.

O negócio está tão rentável que os adeptos desta prática estão pedindo a Deus para que a campanha se prolongue até o segundo turno. O sentimento de ceticismo e indignação com a classe política, que esquece suas promessas verbalizadas com tanta veemência, justifica este comércio conforme a afirmação de um eleitor, que teve sua identidade preservada por medo de sofrer represálias por parte da Justiça Eleitoral: “O que vemos é muita corrupção e roubalheira.

Esta decisão de estarmos negociando o apoio a um ou outro candidato é uma forma de expressar a nossa indignação. Nós é que sofremos, não os políticos. Em minha casa, são dez votos e ninguém irá votar de graça. Ou negociamos ou então iremos anular os votos. Depois que são eleitos com os nossos votos, vão embora. De quatro em quatro anos, é que eles vêm aparecer aqui em Tauá. Só se lembram do eleitor neste tempo de campanha, aí todo mundo é bom, por isto é que temos mesmo é que negociar os votos”. (Amaury Alencar, com participação de Mimosa Pessoa, especial para O Estado).

Coluna do blog

Couro grosso Não era pra ser surpresa porque de onde se espera seriedade é dali mesmo que não sai. No meio há tantos anos, divulg...