domingo, 21 de janeiro de 2018

O Shalon informa

Arcebispo inaugura Obras do Papa no CEU neste domingo


Aproximadamente 5 mil pessoas devem participar da inauguração das obras papais, construídas com a ajuda do Papa Francisco, neste domingo (21), no Condomínio Espiritual Uirapuru, em Fortaleza. Da solenidade, que começará a partir das 16 horas, participarão o arcebispo de Fortaleza, Dom José Antônio Tosi Marques; o governador Camilo Santana; bispos de dioceses brasileiras; o presidente Internacional da Ajuda à Igreja que Sofre (AIS), Johannes Heremann, da Alemanha; além das 23 comunidades e amigos que, ao longo destes 18 anos, fazem parte do CEU. Na ocasião, também serão realizadas a Sagração da Igreja do Santíssimo Sacramento e as obras de pavimentação do CEU, realizadas pelo Governo do Estado.
A programação contará com animação musical feita pelo padre Antônio Furtado, Terço da Misericórdia e a Santa Missa presidida por Dom José.
As Obras Papais do CEU foram concluídas em agosto de 2017 e são formadas pelo Pátio Uirapuru, que é composto por seis salas disponíveis para aluguel, e o Espaço da Paz, que conta com auditório para 200 pessoas, climatizado, com cozinha, dispensa, quatro banheiros, tudo disponível para aluguel. Toda a renda será revertida para suprir as necessidades financeiras de manutenção do CEU.
As Obras Papais são financiadas pela Ajuda à Igreja que Sofre (AIS), com autorização do Papa Francisco. Mais de 60 milhões de pessoas são beneficiadas todo ano através dos mais de 5 mil projetos apoiados pela Ajuda à Igreja que Sofre em cerca de 140 países, incluindo o Brasil.
O papa Francisco encontrou no Brasil três instituições onde as obras de misericórdias são abundantes. Entre elas está o CEU que trabalha atendendo pessoas em demandas sociais, dedicando-se à recuperação de dependência química; acolhimento a crianças e jovens em situação de risco; adultos e crianças portadoras do vírus HIV; acolhimento a meninas e jovens vítimas de abuso ou exploração sexual e a reinserção de egressos do sistema penitenciário com acompanhamento a presidiários e famílias, além da realização de eventos, atividades educacionais e culturais; aconselhamentos e encontros de espiritualidade.

Refis em Caucaia

Refis 2017 supera as duas edições anteriores juntas


Criado pela Prefeitura para facilitar a vida do contribuinte que deixou de pagar impostos municipais, o Programa de Recuperação Fiscal (Refis) de Caucaia alcançou em 2017 um patamar histórico. Teve mais adesões, negociações e arrecadação do que as duas edições anteriores juntas, ocorridas em 2014 e 2015.
O Refis teve no ano passado 5.850 pessoas inscritas. O desempenho é 201% maior do que o referente às adesões de 2014, quando participaram 1.942 caucaienses. E 72% acima das adesões de 2015, ano no qual 3.388 contribuintes integraram o programa. Os dados são da Secretaria Municipal de Finanças, Planejamento e Orçamento (Sefin), pasta que coordena os trabalhos.
No tocante aos valores negociados, o crescimento também é expressivo. Foram somente R$ 2,2 milhões negociados em 2014 e R$ 5,8 milhões em 2015. Diante dos R$ 10 milhões negociados em 2017, isso representa um avanço de 354% e 72%, respectivamente. Em números absolutos, as duas edições anteriores somam R$ 8 milhões. Total esse, portanto, 20% menor do que as negociações feitas no ano passado.
Já no que se refere à arrecadação resultante dessas negociações, os comparativos mostram aumento de 75% em relação a 2015 (saindo de R$ 2.091.517,89 para R$ 3.566.472,35) e de 150% em relação a 2014 (saindo de R$ 1.448.920,80 para R$ 3.566.472,35). Ou seja: juntas, as duas edições não chegam ao total resgatado aos cofres do município no Refis 2017.
O total negociado não corresponde ao total de fato arrecadado porque alguns contribuintes acabam não cumprindo regras estabelecidas no contrato de quitação da dívida ou deixaram de pagar as parcelas definidas no acordo. Com exceção do Imposto sobre a Transmissão de Bens Imóveis (ITBI), débitos de todos os demais impostos municipais eram passíveis de negociação no Refis 2017.
O programa ofereceu sete formas de pagamento. “Essa grande adesão mostra, além do empenho das equipes da Sefin, que o povo de Caucaia quer ajudar nossa gestão a fazer o melhor pela cidade. As pessoas quitam as dívidas porque acreditam que o dinheiro vai ser bem investido. Que, no fim das contas, elas estão aplicando o dinheiro nelas mesmas quando têm um posto de saúde reformado e com remédio, escola boa com merenda etc”, avalia o prefeito Naumi Amorim.
De acordo com o titular da Sefin, Marcus Mota, a pasta fez uma série de ações para captar contribuintes e fazer com que o Refis 2017 alcançasse bons índices. “Ligamos, fomos até alguns empresários e houve uma divulgação grande do programa. Nas edições anteriores, teoricamente, a arrecadação era pra ter sido bem alta porque o Brasil não estava na crise como está hoje e as pessoas tinham mais condição de pagar o que estavam devendo.”

--

Mega Sena

Resultado Concurso 2006 (19/01/2018)

Acumulou!


01 09 14 20 25 54

Do boletim do Governo do Ceará


MAPP 2018: Governo do Ceará reforça ações de infraestrutura para receber novos investidores e mais turistas


Carlos Gibaja - Fotógrafo

Governador Camilo Santana presidiu o segundo dia de reunião com secretariado, vice-governadora e presidentes de órgãos vinculados
O planejamento das ações para melhorar a infraestrutura do Ceará e, assim, receber novos investidores e mais turistas marcou o segundo dia de reunião do governador Camilo Santana com os secretários e presidentes dos órgãos vinculados, no Pavilhão de Eventos da Residência Oficial. “O nosso Estado vive um grande momento de internacionalização de investimentos. Por isso, estamos criando todas as condições necessárias para receber novas empresas e mais turistas, que certamente vão aumentar com o novo HUB da Air France/KLM e GOL”, citou Camilo Santana.
Por meio do Sistema de Monitoramento de Ações e Projetos Prioritários (MAPP), os membros do Governo traçaram definições estratégicas para que o Estado continue a construir cenário favorável ao desenvolvimento econômico. Durante o encontro, por exemplo, foram tratados assuntos como novas estradas e projetos para a capacitação de pessoal e melhoria dos serviços em todo o Ceará. “Temos mais de 1000 quilômetros de rodovias sendo construídas, pavimentadas ou duplicadas. Vamos dar toda infraestrutura necessárias para receber bem os turistas que visitarão o estado”, complementou o chefe do Executivo.

Investir e desburocratizar

Ao longo de debates e levantamento de informações, os gestores firmaram compromisso para que – através da conclusão de obras, seguimento de ações, negociações e mais políticas públicas – o Estado evolua em todas as áreas e se fortaleça como o local ideal para movimentações econômicas, industriais, turísticas, dentre outras.
Para o titular da Secretaria do Desenvolvimento Econômico (SDE), César Ribeiro, essa articulação no início do ano, através do MAPP, é de enorme importância para renovar o rigor dos planejamentos, além de dar ainda mais unidade ao trabalho de todas as secretarias e órgãos vinculados do Governo do Ceará.
“O Ceará tem feito trabalho muito forte de investimento em todas as áreas necessárias para ter ambiência para receber grandes investimentos, ligados a infraestrutura, educação, saúde, toda a parte de turismo, além de incentivos fiscais, apoio aos investidores interessados em vir para o Estado. O Governo espera injetar mais de R$ 8 bilhões no biênio 2017-2018, e também cria ferramentas para a desburocratização de negociações e acelerar o crescimento econômico, como o Ceará Veloz, por exemplo”, afirmou o secretário.

Outras áreas

Áreas prioritárias como Segurança, Saúde, Educação e Infraestrutura Hídrica também foram amplamente debatidas neste sábado, durante o segundo dia de MAPP. Diante do quadro da seca mais severa da história do Estado, o Governo do Ceará tem se empenhado nos últimos anos em garantir investimentos para reforçar a infraestrutura hídrica dos municípios cearenses. A medida envolve série de ações de contingência, como aquisições de equipamentos para perfurar poços profundos, adaptar novas fontes de água para a população, recursos de dessalinização, dentre outras.
O secretário dos Recursos Hídricos, Francisco Teixeira, afirmou que, durante o MAPP, o governador Camilo Santana pediu mais celeridade nas obras e políticas voltadas a garantir o abastecimento de água para todos os municípios cearenses.
“Nós estamos numa situação crítica, que já vem se estendendo a seca mais severa de toda a história, por mais de seis anos. Mas estamos com a situação sendo controlada. Nós temos trabalhado muito nos últimos três anos em ações para diversificar as fontes hídricas das regiões metropolitanas, trabalhando com áreas subterrâneas, reuso de água, usando fontes como o açúde Maranguapinho para atender o sistema metropolitano, que vai passar de 200 litros por segundo para 400 litros por segundo”, disse Teixeira.
Em 2018, o monitoramento dos planos de governo será intensificado na área de Segurança Hídrica. Serão mais ações estruturantes, de médio e longo prazo, como também elaboração de novas políticas. “O governador nos cobrou agilidade para começar a planta de dessalinização, por exemplo. A Cagece deverá receber os estudos em abril. Em maio e junho deverá ser licitada obra”, adiantou.

MAPP 2018

Na última sexta-feira (19), o Governo do Ceará deu início às reuniões de monitoramento de ações. O destaque do primeiro dia de programação ficou por conta da apresentação de balanços dos principais dados de 2017. A temática do equilíbrio econômico do Ceará serviu de ponto de partida para diversas pautas discutidas no evento.
O balanço de 2017 apontou o Ceará mais uma vez como o Estado mais equilibrado financeiramente e o que mais investe. No ano passado, foram investidos cerca de R$ 2,48 bilhões em ações estaduais, superando 2016, quando o valor chegou aos R$ 2,1 bilhões.
Cada secretário teve 13 minutos para apresentar as principais ações de 2017 e os projetos deste ano. O primeiro a apresentar os dados foi o secretário da Fazenda, Mauro Filho, seguido pelo gestor do Planejamento e Gestão, Maia Júnior. Em seguida, vieram as secretarias das Cidades, PGE, Infraestrutura, Saúde, Turismo, Educação, Trabalho e Assistência Social, Controladoria e Ouvidoria, Casa Civil, Desenvolvimento Econômico, Meio Ambiente, Justiça e Cidadania, Desenvolvimento Agrário, Esporte, Pesca, Cultura, Recursos Hídricos, Política sobre Drogas, CGD, Ciência e Tecnologia e Segurança Pública.

O que é o MAPP?

Criado para monitorar a carteira de projetos do Governo do Ceará, o MAPP foi instituído em 2007 e desde então é comandado pelo governador como o mais importante sistema de gestão para implantação e acompanhamento das ações realizadas no âmbito estadual.
O MAPP tem o objetivo de melhor definir a aplicação dos recursos e monitorar todos os valores investidos pelo Governo, tratando de todas as fases do ciclo de vida de seus projetos – desde a sua proposição até seu encerramento, passando pelos processos de aquisição e contratação, execução, monitoramento e encerramento.

A missa do dia 20


São Sebastião
Na missa de ontem, dia 20 de janeiro, em Juazeiro do Norte, o romeiro humenageou alem do Padre Cicero, São Sebastião.

Evangelho

Domingo, 21 de Janeiro de 2018.
Santo do dia: Santa Inês, virgem e mártir; Beatos João Batista Turpin du Cormier e 13 companheiros, sacerdotes e mártires
Cor litúrgica: verde
Evangelho do dia: São Marcos 1, 14-20
Primeira leitura: Jonas 3, 1-5.10
Leitura da profecia de Jonas:

1A palavra do Senhor foi dirigida a Jonas, pela segunda vez: 2“Levanta-te e põe-te a caminho da grande cidade de Nínive, e anuncia-lhe a mensagem que eu te vou confiar”. 3Jonas pôs-se a caminho de Nínive, conforme a ordem do Senhor. Ora, Nínive era uma cidade muito grande; eram necessários três dias para ser atravessada. 4Jonas entrou na cidade, percorrendo o caminho de um dia; pregava ao povo, dizendo: “Ainda quarenta dias, e Nínive será destruída”. 5Os ninivitas acreditaram em Deus; aceitaram fazer jejum e vestiram sacos, desde o superior ao inferior. 10Vendo Deus as suas obras de conversão e que os ninivitas se afastavam do mau caminho, compadeceu-se e suspendeu o mal que tinha ameaçado fazer-lhes, e não o fez.
- Palavra do Senhor
- Graças a Deus

Opinião

O GATO DE ALICE

 

 Coluna Carlos Brickmann

 - EDIÇÃO DOS JORNAIS DE DOMINGO, 21 DE JANEIRO DE 2018 -


No País das Maravilhas, Alice perguntou a um gato sorridente qual o caminho a seguir para sair dali. “Depende: aonde você quer chegar?”, perguntou-lhe o gato. Alice disse que o lugar não importava muito. O gato respondeu: “Então não importa o caminho que você vai seguir”.

 

Sábio gato: mesmo aqui, no País das Armadilhas, como saber para onde as pessoas vão se não sabemos aonde querem chegar? A resposta é simples: querem ir aonde for melhor para eles. Mas o que é melhor para eles? Gleisi Narizinho Hoffmann, presidente do PT, diz que para Lula ser preso muita gente vai morrer – como se multidões fossem lutar para manter solto o Grande Líder. Lindbergh Faria, Lindinho, senador petista pelo Rio, diz que a esquerda precisa estar “mais preparada para o enfrentamento, para as lutas de rua”. Nenhum dos dois concordará com uma sentença contra Lula: a Justiça só existe, acreditam, se Lula for absolvido. E que acontece caso nenhum dos dois concorde com a sentença? Pois é: absolutamente nada.

 

Eles sabem disso. Mas aonde querem chegar? À intimidação da Justiça. Gleisi enfrenta dez processos; Lindbergh, sete. Podem ser absolvidos em todos, mas ambos parecem não acreditar nessa possibilidade. Preferem a tática da ameaça disfarçada em advertência; agem em benefício próprio, mas disfarçado em luta pela liberdade de um companheiro. Aceita a pressão, Lula será beneficiado, mas quem ganha são Narizinho e Lindinho.

 

Serra fora

 

José Serra decidiu manter-se no Senado, “cuidando dos projetos que elaborou”, e desistindo de vez de sair para o Governo ou a Presidência. Que é que Serra quer, que o leva a desistir de tentar realizar o sonho para o qual se preparou, de ser presidente da República? Não, não são seus projetos, pois várias vezes já deixou mandatos pela metade para tentar novos cargos.

 

O que Serra quer, agora, é um pouco de anonimato, longe da máquina de moer carne que é uma campanha. Acusado por delatores, o que quer é paz.

 

Alckmin dentro

 

Fernando Henrique, o cacique-mor do PSDB, determinou: o candidato do partido será Geraldo Alckmin, Ignorou numa boa o prefeito de Manaus, Arthur Virgílio, que em 4 de março enfrenta Alckmin nas prévias tucanas. Alckmin já tomou uma surra histórica de Lula em 2006, tendo menos votos no segundo turno do que no primeiro; não está bem situado nas pesquisas; seu inegável charme é sintetizado pelo apelido de Picolé de Chuchu; deixou de defender, quando teve oportunidade, as privatizações de Fernando Henrique – pior, vestiu uma ridícula jaqueta com símbolos de estatais, para garantir que não era privatizante. Ora, estatista por estatista, Lula é mais tradicional. E Alckmin nunca foi sócio-atleta da ala de Fernando Henrique.

 

Por que, então, Fernando Henrique o apoiou? Porque viu em Alckmin melhores chances de vencer ou de atrapalhar o candidato oficial (perder para Meirelles, Rodrigo Maia ou Temer seria pior do que para Lula, pois os centristas poderiam engolir os tucanos). Ruim com Alckmin, pior sem ele.

 

Boa troca

 

Enfim, uma proposta de negociação sobre a reforma da Previdência boa para a população: os parlamentares, em vez de cargos e verbas, pedem que os juros dos bancos sejam reduzidos. A inflação em 2017 foi de 2,95%; os juros básicos fecharam o ano em 7%; os juros bancários foram, em média, de 325% ao ano, no cheque especial. Os cartões chegaram a 340% ao ano. O deputado Fábio Ramalho, emedebista de Minas, diz que, baixando-se os juros bancários, haverá apoio para reduzir as regalias do setor público. Por que a proposta? Para que os candidatos à reeleição mostrem ao eleitor que há algumas barganhas no Congresso em benefício da população.

 

E se chama Brasil

 

Por que o presidente Temer insiste em nomear Cristiane Brasil para o Ministério do Trabalho, recorrendo a instância após instância judicial? O colunista Cláudio Humberto (www.diariodopoder.com.br) dá a resposta: “Falta coragem ao presidente para desconvidar Cristiane Brasil, tanto quanto para extinguir o Ministério do Trabalho, de gritante inutilidade”.

 

Guerra conjugal

 

O governador paraibano Ricardo Coutinho, do PSB, foi notificado pelo STJ em ação movida por sua ex-esposa Pâmela Bório, com base na Lei Maria da Penha. O processo corre em segredo de Justiça. Mas alguns fatos são conhecidos: Pâmela Bório responsabiliza o ex-marido por hackear seu celular, no qual, segundo se comenta, haveria fotos do casal em momentos íntimos. O relator do processo no STJ é o ministro Francisco Falcão. O processo tende a esquentar por dois motivos: primeiro, o hackeamento das fotos da bela primeira-dama; segundo, a posição política de Coutinho.

 

Distante da linha partidária, que oscila entre candidato próprio e o apoio a Geraldo Alckmin ou a Marina Silva (Rede), o governador fecha com Lula.


O Shalon informa

Arcebispo inaugura Obras do Papa no CEU neste domingo Aproximadamente 5 mil pessoas d...