domingo, 30 de agosto de 2015

...e dai glória...

Terça feira, a partir das duas horas da tarde o padre Marcelo vai autografar um novo livro. No Iguatemi.

ACUMULOU

A Mega Sena não teve ganhadores com seis dezenas. As sorteadas foram:

05  08  42  50  51  59

Pra pensar no domingo

Quando você morder mais do que pode mastigar, engula e...cuspa.

Quando a China assusta o mundo

Medidas chinesas podem provocar corrida pela desvalorização de moedas, alerta economista

Professor do Instituto de Economia da UFRJ, Eduardo Costa Pinto vê perigo na depreciação do yuan

A divulgação de dados preocupantes para a economia chinesa, mostrando que sua desaceleração pode ser mais rápida do que se esperava, fez com que o governo da China, dentre outras medidas, desvalorizasse sua moeda para estimular as exportações do país. Para Eduardo Costa Pinto, professor do Instituto de Economia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (IE/UFRJ), a depreciação do yuan é um perigo para a saúde financeira global. “Esse movimento chinês tem que ser muito controlado porque, mais do que um dumping, pode abrir uma corrida de desvalorização de moedas para concorrer com as exportações chinesas. É um grande perigo porque tende a gerar inflação e isso não tem fim”, afirma.
De acordo com o economista, a desaceleração da China já era programada por seu governo, que tenta modificar a base econômica do país apostando na ampliação do consumo de suas famílias. Com a economia chinesa esfriando mais rápido do que o esperado, os governantes retomaram temporariamente a política de exportações para manter sua meta de crescimento, tendo na desvalorização do yuan uma das medidas para alcançar esse objetivo.
Na visão de Costa Pinto, entretanto, o cenário mundial está muito incerto e mesmo esses movimentos de depreciação podem não ser suficientes para reativar as exportações chinesas. “Isso porque a Europa está com um crescimento muito baixo e os países em desenvolvimento, que são um dos principais mercados consumidores da China pós-crise de 2008, também desaceleraram muito”, explica. Ele ainda ressalta que, embora os Estados Unidos tenham acelerado sua economia, seu coeficiente de importação caiu de forma expressiva.
Além de não alcançar efeitos tão significativos, o professor avalia que a medida pode desencadear uma corrida de desvalorizações monetárias ao redor do mundo. Autoridades chinesas sinalizam que a série de depreciações do yuan já chegou ao fim, mas Costa Pinto alerta que isso só é verdade até o momento em que outro país, em especial os Estados Unidos ou alguma nação da Europa, também ajustar seus papeis de forma significativa para tentar fazer frente aos produtos da China. “É como se você estivesse em um jogo esperando que o outro não fosse reagir. Se o outro reage, o governo chinês, mesmo não querendo, vai ter que fazer um movimento maior, senão não vai conseguir ativar suas exportações”, esclarece.
Embora tenha crescido nos últimos anos, o custo da mão de obra chinesa continua significativamente abaixo do que se pratica no Ocidente. Aliada a isso está uma estrutura tributária fortemente voltada ao comércio exterior, o que resulta na devolução de todos os impostos no ato da exportação. Embora não seja considerada uma prática de dumping, a estrutura permite à China diminuir sua margem de lucro e trabalhar com produção em grande escala. “Os subsídios estatais para alguns setores também são muito fortes. Isso faz com que a capacidade de concorrência deles seja impressionante”, completa Costa Pinto.
No Brasil, o cenário é quase o oposto: “A nossa estrutura tributária é muito ruim para o exportador. Ela é pautada em crédito tributário, o que dificulta as exportações porque os tributos vão estar embutidos no preço.” Embora ache positivo que se faça uma reforma no setor, o professor da UFRJ pondera que a atual conjuntura brasileira afugenta qualquer possibilidade de debate a esse respeito, pois as mudanças afetariam o caixa do governo em um momento que se deseja aumentar a receita.
Em setores como alumínio e aço, a China tem elevado consideravelmente suas exportações, graças ao excesso de capacidade de produção e à desaceleração de sua economia. Em resposta, muitos países já levaram o país à Organização Mundial do Comércio alegando a prática de dumping, quando se coloca no mercado produtos abaixo do preço de custo. De acordo com o professor da UFRJ, todas as tentativas foram desconsideradas e o assunto deverá ser tratado no âmbito do Fundo Monetário Internacional.
O cenário ainda é cheio de incertezas e o perigo de uma corrida de desvalorizações, iminente. Problemas na China, segunda maior potência mundial, afetam o mercado como um todo. Nesse sentido, o Fed já estuda não aumentar a taxa de juros norte-americana em sua próxima reunião, em setembro. “Porque a possibilidade de aumentar a taxa e causar um colapso mundial é gigantesca. Elevando a taxa, os EUA atraem dólares que estão circulando no mundo, então isso aumentaria ainda mais a desvalorização cambial dos outros países”, conclui.

Janot dá um atras em Gilmar

Janot arquiva pedido de Gilmar contra campanha de Dilma 

O caso arquivado se refere à  denúncia envolvendo a VTPB Serviços Gráficos e Mídia Exterior Ltda, que prestou serviços à campanha de Dilma. Em 7 de maio, seis meses e três semanas depois da vitória de Dilma, Gilmar enviou um comunicado ao PGR, pedindo "providências pertinentes" para "possíveis indícios de irregularidades".
No  despacho, divulgado ontem, Janot bate de frente: "Não há providências de talhe cível ou criminal a adotar a partir da 'notícia de fato' em exame," escreveu.
Em outro parágrafo, Janot se refere a soberania popular. Lembra  que os "atores principais" de uma eleição devem ser "candidatos e eleitores" e fala da "inconveniência de serem, Justiça Eleitoral e Ministério Público Eleitoral, protagonistas – exagerados do espetáculo da democracia."
A partir de notícias veiculadas pela imprensa, o comunicado de Gilmar Mendes dizia, entre outras coisas, que a gráfica não funcionava no endereço declarado, nem teria estrutura "para imprimir o material declarado na campanha". Janot ouviu as partes, inclusive o ministro da Secom, Edinho Silva, que foi tesoureiro da campanha. No texto, Janot expõe cada uma das objeções e também relata as explicações ouvidas, sem apontar restrições. Sua avaliação, numa frase: "Os fatos narrados não apresentam consistência suficiente para autorizar, com justa causa, a adoção das sempre gravosas providências investigativas criminais."
*Com informações do site "247"

Eles começaram a brigar entre sí

Declaração de Aécio irrita PMDB

Tucano afirmou que Eduardo Cunha pode não ter condições de continuar no comando da Câmara

A declaração do senador tucano foi dada durante entrevista ao programa "SBT Brasil".
De acordo com o jornal, Cunha, que está em viagem a Nova York, manifestou grande descontentamento a tucanos mais próximos e recebeu destes a garantia de que Aécio vai amenizar o tom da declaração. Ontem, a assessoria do PSDB chegou a anunciar uma entrevista coletiva de Aécio, mas o evento acabou sendo cancelado.
Eduardo Cunha é acusado pela Procuradoria-Geral da República de ser destinatário de US$ 5 milhões desviados dos cofres da Petrobras. Se o plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) aceitar a denúncia, é aberto processo contra o peemedebista e ele se torna réu.
Um dos principais aliados do presidente da Câmara, o deputado federal Leonardo Picciani (PMDB-RJ) criticou a declaração de Aécio: "O PMDB não concorda com essa leitura. É precipitada essa posição do Aécio Neves, já que tem de prevalecer a presunção de inocência", rebateu Picciani.

Antes que fique muito tarde


Após reunião com ministros, Dilma desiste de recriar a CPMF

Segundo estimativas do governo, volta do imposto arrecadaria R$ 80 bilhões

A presidente Dilma Rousseff desistiu de propor ao Congresso a recriação da CPMF, pelo menos por enquanto. Depois de reunião com ministros Aloizio Mercadante, da Casa Civil, e Nelson Barbosa, do Planejamento, neste sábado, (29/8) a presidente avaliou que a reação contrária ao retorno do imposto, principalmente de aliados e empresários, foi muito forte e inviabilizou sua aprovação neste ano.
A ideia agora é fazer uma discussão de médio e longo prazos sobre o financiamento da saúde em que poderá ser levantada novamente a recriação do tributo. A nova CPMF poderia arrecadar até R$ 80 bilhões, segundo estimativas do governo.
Os ministros da Junta Orçamentária de 2016, composta pelos ministérios do Planejamento, da Fazenda e Casa Civil, ficarão voltados para a proposta de orçamento para o ano que vem que precisa ser entregue ao Congresso na segunda-feira. Uma nova reunião está marcada para este domingo.

Bom dia

Não nos preocupemos com coisas desnecessárias, antes procuremos, em paz e com suavidade, manter o recolhimento de espírito e estar preparados para a graça de Deus. É isso que o silêncio nos ajuda a conseguir.

sábado, 29 de agosto de 2015

172, pra semana

“A proposta de emenda à Constituição sobre o pacto federativo (PEC 172/12) e o projeto de lei complementar que facilita a participação de empresas no Supersimples (PLP 25/07) são os destaques do Plenário da Câmara dos Deputados a partir de terça-feira (1º).
A PEC do Pacto Federativo foi aprovada na comissão especial na última quarta-feira (26), com relatório do deputado Andre Moura (PSC-SE) para a proposta do deputado Mendonça Filho (DEM-PE).
O texto impede a União de impor ou transferir encargo ou prestação de serviços a estados, ao Distrito Federal ou a municípios sem a previsão de repasses financeiros necessários ao seu custeio. A União só será responsável pelas obrigações repassadas se houver dotação orçamentária para isso.
A proposta permite um acerto de contas anual de estados e municípios com a União envolvendo dívidas e repasses para cobrir os encargos.”
(Agência Câmara)

E no mês dos folclore...

Chancelado  pelas  Comissão Nacional de Folclore e  Comissão Cearense de Folclore o administrador, jornalista, radialista e folclorista Paulo Tadeu Sampaio de Oliveira foi a personalidade homenageada de 20l5 e agraciada  com o troféu Folgança, no encerramento das comemorações do mês do folclore  no evento VIII Encontro dos Grupos da Cultura Popular Tradicional, promovida pelo Grupo de Tradições Folclóricas Raízes Nordestinas presidido pela  folclorista Poliana Santos.  O  distinguido também  participou  como palestrante Paulo Tadeu da mesa redonda sobre “Práticas e Saberes” enfocando a sua experiência como pesquisador e fundador dos Maracatus Nação Iracema (2002) e Vozes da –África (1980), bem como preferiu a palestra magna de   abertura do evento “Negritude, Memória e Maracatu”, dia 28, abordando o tema “O Maracatu e sua ancestralidade”  uma parceria com o Maracatu Nação Pici evento este com apoiado pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento BID e Prefeitura de Fortaleza e que se prolongará até 20 de novembro – Dia da Consciência Negra.

29 do mes

Hoje eh dia de Inhoque da Sorte. Sabe como eh, neh. Nota de dolar debaixo do prato de inhoque no jantar. Pode esperar o resultado e nao esqueca da nota.

Opinião

Inflação
 Inflação é o aumento persistente do nível geral de preços, significando, portanto, preços crescentes e não preços altos. É, pois, um problema da macrodinâmica. Por sua vez, é difícil estabelecer relação de causalidade em razão de sua natureza circular. Além de desarticular o sistema produtivo, a inflação funciona como um tributo bem mais perverso para as classes de menor renda do que para aquelas com maior robustez financeira e monetária. Em outras palavras, os mais pobres – geralmente, desempregados, subempregados ou assalariados – não possuem o poder de autodefesa, ou seja, medidas para se proteger da agressão inflacionária. Outro aspecto negativo, a inflação estimula mais as pessoas a gastar, muitas vezes sem nenhum controle racional, do que a poupar, porque corrói o valor do dinheiro. Com efeito, tal comportamento gera o fenômeno da retroalimentação inflacionária, elevando ainda mais os preços. Combater a inflação não é fácil. Às variáveis econômicas, juntam-se manifestações psicológicas. De um lado, o esforço para debelar deve ser implementado procurando-se compatibilizar e definir a dosagem certa (posologia) da politica monetária com relação aos aspectos fiscais, cambiais, sociais, de desenvolvimento, etc, e por outro lado, buscando-se reduzir os efeitos colaterais negativos, principalmente, no tocante à queda do investimento e do emprego. Ressalte-se, que o debate para encontrar a melhor forma visando controlar a elevação de preços constitui, ainda hoje, uma grande batalha intelectual entre estudiosos monetaristas e keynesianos.
 
Gonzaga Mota- professor e escritor, ex-governador do Ceará e meu amigo.

Ei, amigo...

Quando você tiver uma única moeda no bolso, relaxe. Engraxe os sapatos.

Quem avisa...

Procon Assembleia treina servidores para novo sistema

O Procon da Assembleia Legislativa não abrirá para o público na próxima segunda-feira (31), retomando às atividades normais na terça-feira (1º), às 8 horas. O motivo da interrupção dos serviços é o treinamento dos servidores para o novo sistema de informática, que dará mais celeridade, melhoria no serviço ao público e maior conectividade com os órgãos de defesa do consumidor no Estado. 

Cidadania

Enquanto as pessoas se calarem e abaixarem a cabeça os bandidos dominarão o Ceará. Não temos segurança alguma pra ir e vir em todo o Estado, com foco central em Fortaleza.
É uma segurança de merda!!! Ou seria de bosta?

A culpa é do Veveu

Agenor Neto reclama de indefinição no projeto de revitalização de aeroportos do interior do Ceará.
O deputado estadual Agenor Neto (PMDB) ocupou a tribuna da Assembleia Legislativa, recentemente, para criticar a demora na execução do projeto de revitalização dos aeroportos regionais do país, lançado em 2012. Segundo ele, já se passaram três anos e sequer as licitações foram feitas.
"Na época, quando o projeto foi lançado, estive pessoalmente em Brasília solicitando apoio para inclusão do município de Iguatu, por entender a importância do aeroporto para o desenvolvimento da região Centro Sul e Vale do Salgado", disse.
O parlamentar lembrou que na semana passada esteve em Brasília, e, durante uma audiência com o ministro da Secretaria da Aviação Civil, Eliseu Padilha, cobrou agilidade no andamento do projeto.
"O ministro admitiu os atrasos, mas colocou a necessidade de avaliar a questão ambiental. Mas o que me deixou preocupado foi saber que dos 270 aeroportos inclusos no plano, apenas 40 deverão ser licitados até julho de 2016. É uma situação lamentável", disse.
"Somente ontem, depois de quase três anos, foi que o ministério enviou uma comissão a Iguatu para verificar as questões do projeto, o licenciamento ambiental e as desapropriações", informou.
Durante o pronunciamento, Agenor Neto criticou a concentração de recursos destinados ao município de Sobral, e conclamou uma união de forças políticas em prol da revitalização dos aeroportos no interior do Estado.
“Esta semana li uma matéria num veículo de comunicação do Estado, na qual o deputado Leônidas Cristino já contava como certa a inclusão do aeroporto de Sobral nesse plano de revitalização. E eu pergunto: será que não está na hora da gente fazer uma reflexão, e diminuir um pouco desses investimentos em Sobral, e pensar no resto do Ceará?”, observou.

Penso eu - Ô Agenor, querido amigo, não tem nada de culpar força política de Sobral. A culpa é do Veveu, o prefeito. Ele não para de atubibar a cabeça do povo em Brasilia pra arrumar o aeroporto. Esse tal de Leonidas Cristino ou outro qualquer que se diga responsavel não têm nem competência nem jamais moveram uma palha pelo aeroporto. Quem vai lá toda semana é o Veveu que até já desapropriou o terreno, etc.etc.etc. e coisa e tal. Bote a culpa todinha noVeveu. Ele é quem arruma os tais investimentos pra Sobral.

Só falta...

...essa segurança de merda do Ceará me parar no trânsito e exigir minha habilitação. Quando eu disser que o bandido levou vão mandar que eu desça do carro, botar as mãos no capô, abrir as pernas e me revistar.
Ou seria segurança de bosta?
Na verdade o último Secretário de Segurança do Ceará que merecia esse nome foi o General Assis Bezerra.

Não liguem

Nas próximas horas não liguem para o, de cara  meu celular. Um bandido o tomou de assalto aberta e 38 à mão.
Quando essa segurança de merda do Ceará permitir, tentarei ter outro.
Eu disse segurança de merda. Ou seria de bosta?

Opinião

YOUSSEF NO PAÍS DOS ADIVINHOS






 O principal fato da sessão desta terça-feira, da prevista “acareação” entre os “delatores premiados” Alberto Youssef e Paulo Roberto Costa, na CPI da Petrobras, da Câmara dos Deputados, talvez não mereça muito espaço nas manchetes desta quarta.

Não bastando o constante vazamento, quase sempre seletivo, sobre suposições, ilações, delações “premiadas”, subjetivas, inaugurou-se ontem, no âmbito da Operação Lava-Jato - em mais um exemplo de que o uso do cachimbo faz a boca torta -  o instituto do “vazamento futuro” de delações, ilações, suposições, em um espetáculo onde quase tudo é suposto e subjetivo, menos o alvo final do processo.

Por isso, mesmo que com mais buracos que um queijo suíço, nessa operação já não espanta o enredo conhecido, caracterizado por  "revelações" feitas a conta-gotas, acompanhadas, na maioria dos casos, pela gritante ausência de provas inequívocas, que está voltado, como na fábula  do Lobo e do Cordeiro, para derrubar o governo a qualquer preço, seja qual for a justificativa.

O que mais surpreende, agora, é o descaramento com que surgem as  "revelações" dos "delatores”, a ponto do Sr. Alberto Youssef, por intervenção ao pé do ouvido de seu advogado, voltar à pergunta anteriormente feita pelo relator da CPI, sobre o repasse de recursos para a campanha presidencial da Presidente da República - o ponto nevrálgico que se pretendia esclarecer com a "acareação" de ontem - retomando a sua negativa de que esse repasse tenha ocorrido por meio de seu intermédio, para fazer o premonitório anúncio - como se quisesse se justificar por não estar acusando diretamente o governo - de que "tem outro réu colaborador que está falando sobre esse assunto e assim que essa colaboração for noticiada vocês vão saber realmente quem foi que pediu o recurso e quem repassou o recurso... Logo vai ser revelado e esclarecido esse assunto".

Ora, ao fazer, com tom de porta-voz oficial, esse anúncio, o Sr. Alberto Youssef já antecipa o que irá ocorrer a seguir, no próximo capítulo desse ramal da Operação Lava-Jato, desfazendo o teatrinho da suposta contradição entre seus dois mais conhecidos  “bandidos-delatores”.

Ele sinaliza, convenientemente, aos presentes, à oposição, à imprensa, que alguém já estaria “falando",  ou melhor, que alguém logo irá  dizer que foi feito o repasse e a pedido de quem ele teria sido feito.

E dá a entender que essa pessoa também irá confirmar, eventualmente, seu valor, retirando o ônus, a missão, o papel, de fazer ou comprovar essa acusação, dos ombros dos dois delatores presentes ontem na CPI, e, principalmente,  do próprio  Youssef, que não poderia fazê-lo sem o risco de desmentir suas declarações anteriores.

Revelado, de forma pública e cristalina, no palco da CPI, qual será o próximo passo - Gilmar Mendes trabalha junto ao TSE e os adversários do governo também o fazem em outra frente, no contexto do TCU - o que importa não é saber o que foi dito, mas o que não foi dito pelo delator-doleiro - o que está por trás da orientação recebida de seu advogado, cochichada, naquele particular momento, diante das câmeras.

A pergunta para a qual se deveria esperar pronta resposta, é como um réu, já condenado, prestando depoimento, sabe - por meio de "vazamento interno", que será feita - em suas próprias  palavras alguém "já estaria falando" - uma nova delação premiada, quem estaria   fazendo essa delação premiada e qual será o teor dessa declaração, a ponto de antecipá-la  descaradamente em plena Comissão Parlamentar de Inquérito.

Ao afirmar, olimpicamente, que "assim que a declaração for revelada vocês vão saber",  Youssef provou que teoricamente tem acesso, atrás das grades, a um grau de informação muito maior do que têm, jamais tiveram, os membros da Comissão na qual estava sendo interrogado, e não apenas sobre o seu próprio processo, mas sobre a operação como um todo.

Mas, mesmo assim,  ele sequer foi inquirido, imediatamente, a propósito de como e por meio de quem teve conhecimento dessa suposta futura delação, que estaria prestes a ser revelada nas próximas semanas.

Quem disse ao advogado do Sr. Alberto Youssef que um outro "réu colaborador" já estaria “falando" sobre esse tema?

O advogado do Sr. Alberto Youssef é o mesmo desse suposto novo delator "premiado" que irá, segundo o próprio doleiro, confirmar que houve o "repasse"?

Nesse caso, o advogado estaria, eventualmente,  combinando com seus dois clientes (se  não estiver assistindo a mais réus, ainda, no âmbito do mesmo caso) quem deveria falar o quê e o que deveria ser dito?

Ou, não sendo o advogado do Sr. Alberto Youssef o mesmo advogado do réu que já estaria "falando" sobre esse assunto - principal "motivo" da acareação de ontem - de quem teria o advogado do Sr. Alberto Youssef obtido essa informação ?

Do advogado do outro?

Justificando, assim, a suspeita de que os depoimentos, "vazamentos", "revelações", e "delações premiadas" poderiam estar sendo combinadas, manipuladas, "coordenadas", entre os diferentes acusados por meio de seus advogados?

Ou teria o advogado do Sr. Alberto Youssef obtido essa informação, prévia ou “premonitória”, do juiz Sérgio Moro?

O que, em caso afirmativo, poderia comprovar, eventualmente, a existência de inaceitável  grau de intimidade entre um e outro lado do processo, o juiz e alguns dos réus e seus advogados, de uma forma que poderia levar ao comprometimento da lisura da Operação Lava-Jato?

Salvo Alberto Youssef e seu advogado tenham desenvolvido poderes adivinhatórios, são essas perguntas que poderiam estar sendo feitas por membros do Conselho Nacional de Justiça e do próprio STF neste momento, a  propósito da sessão da CPI da Petrobras de ontem.

Mas além disso, há espaço também para uma outra indagação, que também merece resposta:

Por qual razão essa suposta futura "delação premiada", que será, segundo Alberto Youssef, em breve, revelada, só está sendo feita agora, justamente neste momento, em que, nesse caso de suposto repasse de recursos para a campanha presidencial de Dilma Roussef, chegou-se, pela própria "contradição" dos dois principais delatores  “premiados” a um impasse ?

Outro que anda premonizando coisas - além do próprio juiz Sérgio Moro, que, mesmo sem contar com precorgs, andou adotando as táticas do filme Minority Report, ambientado em Washington, DC, do ano 2054, para prever e impedir antecipadamente crimes, prendendo  executivos para impedir que suas empresas participassem de licitações sequer ainda oficializadas - é o Presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha.

Reunido ontem, com aliados, ele afirmou que o Presidente do Senado, Renan Calheiros, “aparecerá em delações premiadas” nas “próximas semanas”, no que tem provavelmente razão, já que vivemos em uma República em que qualquer um pode acusar qualquer um, a qualquer momento, impunemente,  de qualquer coisa, independentemente de ser por moto próprio ou por estar ou não a serviço de terceiros, usando para isso pretextos paralelos (como transformar automaticamente uma coisa em outra, do tipo doação de campanha em propina) sem necessidade de provas que sustentem, inequivocamente, suas alegações.   

Nessa sequência - que às vezes parece muito bem estruturada - de ilações, delações, “colaborações”, distorções, e, presentes e futuras, “adivinhações”, a única coisa verdadeiramente inequívoca, são os deletérios efeitos, diretos e indiretos - para gaudio dos que torcem pelo “quanto pior melhor” e contra o país, a atividade política e a democracia  - de uma “operação” que, ao que parece, pretende prolongar-se indefinidamente nos próximos anos, transformando-se, de fato,  em um “quinto poder”, dentro do Estado, cada vez mais independente e acima dos outros.

Uma operação que poderia estar sendo dirigida apenas contra os corruptos,  que no final, como no caso de Alberto Youssef e Paulo Roberto Costa, estão sendo quase todos “premiados” - mas que, ao decidir castigar, punitivamente, com o látego dos deuses, algumas de nossas maiores empresas,  está desmantelando amplos e estratégicos setores da vida nacional.

Nas áreas de infra-estrutura e construção pesada, da industria de petróleo e gás, da indústria naval, e, principalmente, da indústria bélica, com a eliminação de milhares de empregos, a provável falência de empresas como a AVIBRAS e a paralisação de programas em que o país já investiu bilhões de dólares, e o precioso trabalho de toda uma geração de valorosos planejadores, engenheiros e técnicos de nossas forças armadas, a percepção, quase certeza, é uma só, sem a necessidade de dons premonitórios:

A Operação Lava-Jato - sem resolver definitivamente o problema da corrupção, que não poderá ser sanado sem uma reforma política de verdade - já está provocando um prejuízo dezenas de vezes maior do que o dinheiro que recuperou até agora,  e irá deixar como herança, direta e indireta,  um atraso que será nefasto, irrecuperável, nas próximas décadas, do ponto de vista do ingente esforço, realizado, a duras penas, por vastos setores da sociedade brasileira, para a inserção estratégica, tecnológica, soberana e competitiva do Brasil entre as maiores nações do mundo.acima de tudo, pode - lembrando que uma Suprema Corte julga para a posteridade - fazer justiça, evitando que uma "lei", do jeito que está, totalmente "flexível" e "camaleônica",  seja aplicada a qualquer cidadão sem nenhuma regra comum de definição do "crime", ou de isonomia, tendo como único e exclusivo critério o humor circunstancial, o estado de espírito, o que estiver passando pela cabeça, o único arbítrio, e, eventualmente, os interesses pessoais, subjetivos e difusos, de quem a estiver aplicando - detendo, punindo, "julgando", levando, quase que em última instância, à condenação, para efeito prático, do usuário - no momento do "flagrante".

Mauro Santayna  é jornallista e meu amigo.




       

De volta ao berro

Nunca imaginei ser obrigado a voltar à pistola e mandar a Polícia à m.... A partir de hoje é..bateu levou!
E não me peçam explicações!

Bom dia

A dor.
O que doi não é o documento que  se foi ou o dinheiro levado.
O que dói é a  frase feita: te ajoelha vagabundo!
O que dói é você não poder atirar de volta na cara do bandido e ser chamado de matador!

sexta-feira, 28 de agosto de 2015

Causou espécie

Ficou muito esquisito a mudança, de ultima hora, da agenda da Presidenta Dilma, hoje, ao Ceará.
De repente Dilma não mais irá a Lavras da Mangabeira.
Motivos quais? Quem pode explicar, ou não tem explicação?

Ciro apela; fica Heitorzinho, fica.


Ciro Gomes revela ter feito apelo para Heitor Férrer ficar no PDT
O ex-ministro Ciro Gomes pediu que o deputado Heitor Férrer permaneça filiado ao PDT. Em entrevista ao jornal O Estado, ele admitiu, inclusive, já ter feito “apelos pessoais” ao pedetista, logo após tomar conhecimento de que o Férrer estaria pensando em deixar a legenda, caso fosse confirmado o ingresso do grupo político ligado aos Ferreira Gomes no PDT.
Ciro afirmou que Heitor deveria “preservar sua independência e permanecer no PDT”, pois, segundo ele, o objetivo do grupo é a construção de um projeto nacional e nada desrespeitará a autonomia de Heitor.
As declarações foram dadas após reunião com o governador Camilo Santana, na tarde de ontem.  “Eu mesmo já fiz apelos pessoais ao Heitor, e, aqui, faço em público novamente. Ele deveria preservar sua independência e permanecer no PDT. O que está se processando é um projeto nacional e não tem nada aqui que desrespeite a liderança e autonomia do Heitor. Esse movimento se faz devido a uma possível candidatura minha ou do Cid à Presidência da República. Numa hora em que o País precisa que todos nós deixemos de lados as questões locais e pessoais, para pensar no País que está passivel de uma interrupção no seu itinerário”, disse ao jornal O Estado.
Ciro não poupou elogios a Heitor. E disse que “não esperava” a postura do político de avaliar deixar o PDT. “Sempre o respeitei. Ele [Heitor] é um homem muito íntegro. Fez uma oposição respeitosa ao Cid”, enfatizou ao lembrar que Heitor foi um dos maiores críticos da gestão cidista à frente do governo do Ceará.

Fora
Heitor Férrer deve deixar o PDT com a chegada do grupo de Cid (hoje Pros), que lançará Roberto Cláudio à reeleição, para a Prefeitura de Fortaleza. Nos últimos dias, Heitor disse lamentar a situação e confirmou a possível filiação ao PSB.
Ciro comentou, ainda, os últimos acertos visando à ida para o PDT. Uma comissão deve se reunir, hoje, para discutir a situação partidária em cada município. Segundo adiantou o ex-ministro, as divergências são “pontuais”, no entanto, é necessário um consenso entre a maioria dos filiados, divididos entre os 184 municípios cearenses, de modo a manter a base unificada. “Embora cada divergência seja uma pessoa muito querida, nós não podemos deixar no meio do caminho”, disse, acrescentando que um mapeamento da situação está sendo realizada, para posteriormente ser discutida com o grupo.

Transnordestina
À frente do projeto da Transnordestina, na Companhia Siderúrgica Nacional (CSN), Ciro Gomes garantiu a assinatura do contrato de 100% da obra em território cearense. O assinatura acontece, hoje, durante a passagem da presidente Dilma Rousseff pelo Ceará para dar ordem de serviço do Lote 4 da Ferrovia, que interliga os municípios de Piquet Carneiro e Acopiara.
“Em julho de 2018, quero ver se a gente atravessa o Ceará de trem”, afirmou Ciro, referindo-se ao prazo para conclusão da obra.
Ao todo a Transnordestina percorre 1.728 quilômetros, ligando os portos do Pécem (CE) E Suape (PE) ao cerrado do Piauí, no município de Eliseu Martins. Somente em território cearense, são 526,5 quilômetros de estrada de ferro. A ferrovia tem como objetivo estratégico desafogar os portos de Santos, Vitória e Itaguaí, no sudeste brasileiro, e permitir a integração econômica da região Nordeste.
Segundo dados da Transnordestina Logística S/A, 2.500 trabalhadores se concentram no trecho entre Missão Velha e Acopiara, e cerca de 51% da obra foi concluída. A previsão inicial era de que a obra ficasse pronta em 2010. Após sucessivos atrasos, a nova data de conclusão agora é 2018. O projeto foi incluído no PAC-2 durante o primeiro mandato da presidente Dilma Rousseff.

Que se faça outra


CMFor cancela CPI da Coelce
O plenário da Câmara Municipal de Fortaleza decidiu, ontem, suspender a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), instalada na última quarta-feira (20), para investigar supostas irregularidades cometidas pela Coelce. O presidente da Casa, vereador Salmito Filho (Pros), submeteu a decisão aos pares, após o vereador Adelmo Martins (Pros), que presidia a sessão ordinária, acatar a questão de ordem levantada pelo vereador Adail Júnior (Pros), que apontou atecnias no trâmite do requerimento do vereador Joaquim Rocha (PV) que criava a CPI.
O presidente Salmito Filho expôs as falhas verificadas: uma diz respeito ao prazo de tramitação do requerimento e outra sobre a exigência de publicação do mesmo em Diário Oficial do Município como requisito para instalação das investigações. O parlamentar destacou a compreensão de todos os vereadores, que decidiram por suspender os trabalhos da CPI.
Segundo Salmito, o requerimento do vereador Joaquim Rocha criando a Comissão, não possuía justificativa determinante explícita, que apontasse indícios para que a CPI fosse instalada. O presidente admitiu ainda ter errado ao conceder prazo de cinco sessões para instalação.

Capa do jornal O Estado(CE)


Sessão especial

52 anos da Aceji na AL
Atendendo requerimento do deputado Heitor Férrer, subscrito pelo pelos deputados Capitão Wagner e Walter Cavalcante, a Assembleia Legislativa do Ceará promove no dia 3 de setembro (quinta-feira), às 15h, no Plenário 13 de Maio, Sessão Especial para comemorar os 52 anos da ACEJI (Associação Cearense de Jornalistas do Interior) e a posse da sua nova diretoria.
A iniciativa do parlamentar é justificada pelo fato da entidade “ter, dentre outros objetivos, promover, por meio da imprensa, o progresso, a integração e o bem-estar das comunidades do interior, promovendo o encaminhamento dos seus problemas locais e regionais junto às autoridades do País, Estado e Municípios, propugnar pelo soerguimento da classe e pela melhoria do nível da comunicação, com a realização de capacitação especializada e o ingresso de seus filiados em escolas de jornalismo ou de comunicação”.
Durante a cerimônia, a ACEJI prestará homenagem especial, com a entrega da comenda “52 anos da Aceji” às seguintes personalidades: empresária Yolanda Vidal Queiroz, jornalistas Antônio Viana de Carvalho, Manoel Evaldo Lopes de Oliveira, Edmundo Bernardo de Souza, Maria Adísia Barros de Sá, e Wellington Lobo de Mesquita; empresário Antônio Glauber Gonçalves Monteiro, radialista José Távora Costa, educadora Maria Nivanda Medeiros, administrador de empresas Josbertini Virgínio Clementino, advogado e jornalista Francisco Aprígio da Silva, e ex-deputado Filinto Elízio Aguiar, prefeito de Icó Jaime Junior, empresária Carmem Lúcia Dummar, e Conselheiro do TCM, Domingos Gomes de Aguiar Filho.
De acordo com o presidente da Aceji, jornalista João Ferreira, a idéia é dar mais visibilidade pública à instituição e homenagear acejianos e personalidades que contribuem para o seu crescimento. “Estamos fazendo um resgate istórico dos grandes nomes do passado que ainda não haviam recebido o justo reconhecimento público do seu trabalho. Esperamos estar contribuindo para a história futura da Aceji”, ressalta.
Os convites para o grande evento já estão sendo entregues e a diretoria da Aceji espera a adesão em massa da família acejiana, autoridades e convidados especiais que irão prestigiar o acontecimento.

Palestras retomadas

Centenas de estudantes, educadores e moradores da Barra do Ceará, em Fortaleza, participaram, nesta quinta-feira (27/08), do sexto encontro da campanha Ceará sem Drogas, realizado no Cuca da Barra do Ceará.

O encontro contou com a presença do presidente da Assembleia Legislativa, deputado Zezinho Albuquerque (Pros), do prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, e do ex-jogador de futebol e comentarista esportivo Walter Casagrande.

O deputado Zezinho Albuquerque, idealizador do projeto, disse que, para a campanha obter os resultados esperados, é necessário a parceria com prefeitos, vereadores, lideranças políticas e a sociedade em geral para mobilizar os jovens e esclarecer sobre as consequências do uso de drogas.

O parlamentar também ressaltou projeto de lei, de autoria dele, aprovado na Assembleia Legislativa criando o Fundo Especial de Combate às Drogas. "Essa lei vai permitir que mais recursos sejam aplicados no combate às drogas", explicou. Zezinho Albuquerque também destacou a criação da Secretaria Especial de Políticas sobre às Drogas e do Batalhão de Fronteiras como importante medidas para enfrentar o problema do tráfico de drogas.

O ex-atacante do Corinthians e da Seleção Brasileira de Futebol, Walter Casagrande, falou sobre os primeiros passos dele no esporte ainda no início da adolescência, a chegada à seleção e, também, a experiência vivenciada com as drogas.

Para Casagrande, a curiosidade leva o jovem a entrar para a dependência química e, ao escolher esse caminho, é muito difícil sair dele. "Ele vai ter que lutar muito durante toda a vida para voltar a ter uma convivência melhor com a sociedade", comentou.

Um das maiores dificuldades enfrentadas por quem quer deixar as drogas, segundo Casagrande, é o preconceito. Por isso, ele confidenciou ter sentido a necessidade de escrever um livro – intitulado “Casagrande e seus Demônios” - para esclarecer o público sobre o que é um processo de internação para o dependente químico. "Para a pessoa se recuperar e retornar a sociedade, ela tem que ter um acompanhamento de profissionais. Só a força de vontade não resolve", esclareceu.

O ex-jogador elogiou a campanha Ceará sem Drogas da Assembleia Legislativa do Ceará. "Outros Estados deveriam promover campanhas como essa esclarecendo aos jovens sobre os riscos do uso de drogas, falando sobre o tratamento e sobre as dificuldades enfrentadas no processo de recuperação", afirmou.

O trem a feio pra udo quano é lugar

NOTA DE REPÚDIO
A ACEJI (Associação Cearense de Jornalistas do Interior) vem a público externar sua indignação diante da invasão do site de noticias Canindé Online, do jornalista e sócio desta entidade CARLOS SILVA, na tarde do dia 27/08/15, por hackers, confirmado pelo provedor, que sugeriu procurar uma delegacia online para registrar a ocorrência, o que configura violação à Constituição Federal (arts. 220 a 224), que dizem: “Nenhuma lei conterá dispositivo que possa constituir embaraço à plena liberdade de informação jornalística em qualquer veículo de comunicação social, observado o disposto no art. 5º, incisos IV, V, X, XIII.  e XIV” (art. 220, § 1º).  
Nos últimos tempos tem sido uma constante no Ceará calar a boca de comunicadores combativos e tentar fechar veículos comprometidos com o desenvolvimento sócio-cultural e educacional do nosso Estado.
Diante de mais este absurdo, prestamos total solidariedade ao nosso associado e pedimos urgentes ações por parte das autoridades constituintes para desvendar o caso e punir os culpados com o rigor da lei.
Fortaleza, 27 de agosto 2015
A DIRETORIA

Coluna do blog




A Sala do Empreendedor
Criada em 20 de agosto 2009, na primeira gestão do presidente Salmito Filho, a Sala do Empreendedor da Câmara Municipal de Fortaleza vem ao longo desses seis anos promovendo a formalização de pequenos negócios na Capital por meio do Programa Microempreendedor Individual (MEI). Durante esse tempo de atuação junto à sociedade fortalezense, o Legislativo contribuiu na formalização de 4 mil empresas. O órgão foi incorporado à Central da Cidadania Delmiro Gouveia, criada na atual gestão da Mesa Diretora da CMFor. Segundo a coordenadora Edna Lima, a data é um marco para os trabalhadores informais que precisavam ser legalizados, e consequentemente, terem os seus direitos e deveres reconhecidos. Além das formalizações, a Central que funciona na sede do Legislativo da Capital, conta com os serviços de declarações anuais, atualizações de cadastros, baixas, emissão de boletos, emissão de inscrição estadual, orientação e encaminhamentos. Para levar os serviços ofertados pela Sala do Empreendedor, o Poder Legislativo conta com o Câmara Móvel, que também é equipada com a Ouvidoria da casa. O trailler da Câmara Municipal de Fortaleza também participou de vários eventos voltados para a regularização de pequenos negócios e de ação social na Capital, sendo um participante ativo do Abraça Fortaleza promovido pelo Poder Executivo, das Feiras do Empreendedor realizadas pelo Sebrae e do Seminário Empreender. Visando fortalecer a política do empreendedorismo, a Câmara Municipal de Fortaleza, por meio da Central de Cidadania, firmou parceria com a Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE), Caixa Econômica Federal, Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS), Banco do Brasil, Sebrae e o Conselho Regional de Contabilidade (CRC).

A frase: “Quanto menos alguém entende, mais quer discordar”. Getúlio Vargas. Sabe quem foi?


Coisa de Gênio (Nota da foto)

Chegando
A presidente Dilma Rousseff cumpre agenda nesta sexta-feira (28) no Ceará. No roteiro, Fortaleza, Caucaia e a Região do Cariri. Houve um tempo em que os jornais faziam edição especial.

Inteligência tucana
“Ou a presidente cancela a vinda ao Ceará, ou paga imediatamente os trabalhadores(Minha Casa Minha Vida). Não tem sentido ela vir inaugurar casas devendo ao programa”. Pérola do deputado tucano Carlos Matos, na Assembleia do Ceará.

Coisa de bandido
Diz o secretário de Segurança do Ceará que, diariamente, 16 mil ligações telefônicas são feitas por dia para o Ciops. A maioria busca apoio dos bombeiros, mas 25% são trotes.

Perguntar,ofende?
Conscientizar as pessoas sobre o uso adequado das vagas especiais de estacionamento, destinadas para idosos e portadores de deficiência, é o objetivo da Campanha “Você vai mesmo estacionar Aqui?”.

Ideia para reflexão
Realizada pelo RioMar, a Campanha começa neste mês de agosto e fica permanente no shopping com intuito de fazer constantemente a população refletir sobre o assunto.

Registro do dr.Lúcio
O ex-Governador Lucio Alcântara,do Ceará registra nota desta coluna: “Olá, Macário, vi sua nota na coluna do dia 18/0815 sobre os agentes de leitura.

E continua...
“Que bom ver você reconhecer a excelência desse programa criado em meu governo e encampado em termos nacionais pelo ministério da cultura”.

Cururu de pé de pote
O governador Camilo Santana cumpriu agenda, na segunda-feira, no Rio de Janeiro. Teve reuniões na Petrobras, onde ainda tratou sobre questões financeiras ligadas ao projeto suspenso da refinaria de petróleo. Teimosia pura!!!

É hoje
Ocorrerá hoje a solenidade de transmissão do cargo de Reitor ao Prof. Henry de Holanda Campos, da Universidade Federal do Ceará. Às sete da noite na Concha Acústica da Reitoria, no Campus do Benfica.



Bom dia

Dilma Rousseff e Camilo Santana entregam obras no Ceará nesta sexta-feira (28)
A presidenta da República, Dilma Rousseff, ao lado do Governador Camilo Santana cumpre extensa agenda no Ceará nesta sexta-feira (28). Serão quatro solenidades que envolvem a entrega de importantes obras para o desenvolvimento do Estado, além de reuniões com empresários.“A presidenta Dilma vem aqui reafirmar as parcerias com o Estado, reconhecendo o potencial do Estado e da Região Nordeste para contribuir com o desenvolvimento do país”, afirmou o Governador Camilo Santana.

Rcaixa3Os detalhes da visita foram apresentados na tarde desta quinta-feira (27), em entrevista coletiva, na qual o secretário-chefe de Gabinete do Governador Camilo Santana, Élcio Batista, representou o Executivo Estadual. Também participaram o secretário nacional de relações político-sociais da Secretaria-Geral da Presidência da República, Wagner Caetano; o superintendente nacional da região Nordeste da Caixa Econômica Federal, Luiz Antonio de Souza, além do vice-prefeito de Caucaia, Paulo de Tarso Guerra.

RDilma inicia a agenda em Lavras da Mangabeira, às 10 horas, quando ela vai inaugurar mais o trecho quatro da Ferrovia Transnordestina, ligando os municípios de Missão Velha e Acopiara. “A ferrovia será essencial para garantir a logística de transporte e de desenvolvimento econômico para o país, principalmente para o transporte e a comercialização de grãos e diversos produtos”, lembrou o chefe de Gabinete, Élcio Batista. O investimento é de R$ 300 milhões.

A ferrovia vai ligar os Portos de Suape, em Pernambuco, e Pecém, no Ceará, e ela terá a capacidade de atrair empresas para os municípios por onde ela vai passar.




Minha Casa Minha Vida

Rmaran3Às 14h30, Dilma Rousseff e Camilo Santana entregam unidades habitacionais do programa Minha Casa, Minha Vida de três residenciais no Ceará: José Lino da Silveira (Caucaia), Cidade Jardim (Fortaleza) e Demócrito Dummar (Maracanaú). As solenidades ocorrerão, simultaneamente, nos três municípios e, em Fortaleza e Maracanaú. Na mesma hora, serão entregues os residenciais Japiim 1 e 2, em Tocantins; Estrela do Norte 1 e 2 (PA) e Angico III, IV e V (PE).

O Residencial José Lino da Silveira, em Caucaia, é composto por 2.656 unidades, divididas em oito módulos, e recebeu investimentos do Governo Federal da ordem de R$ 184,6, com aporte do Governo do Estado de R$ 21.111.212,87. Nesta sexta-feira, a inauguração será do módulo 6, que possui 480 apartamentos, com investimento de R$ 33,1 milhões. As unidades possuem área de 43m² de espaço interno, com dois quartos, sala, cozinha, área de serviço e banheiro social. O terreno onde o empreendimento foi construído, na avenida São Vicente de Paula, no bairro Jurema, tem 170 mil m² e conta com infraestrutura completa em seu entorno. Em maio deste ano, o Governo do Estado já havia entregue a chave da casa própria para 464 famílias nos módulos II e IV.

Em Fortaleza, no Residencial Cidade Jardim, serão entregues 368 unidades do módulo 2, com investimento R$ 23,5 milhões. O conjunto habitacional possui um total de 1.168 residências, das quais 800 já foram entregues anteriormente. A demanda dos apartamentos é proveniente da Prefeitura Municipal de Fortaleza, de entidades credenciadas ao Ministério das Cidades, do Ministério Público e da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). O Residencial conta, no total, com 5.536 unidades e possui cinco módulos. Os investimentos do Governo Federal no empreendimento somam R$ 347.098.836,69. Para a construção das residências e para a infraestrutura de água e esgoto, o Governo do Estado aportou R$ 19.274.354,75.

Já o Residencial Demócrito Dummar, em Maracanaú, é composto por 824 unidades, tem três módulos e recebeu R$ 36.720.073,15, provenientes dos cofres da União. As 312 unidades a serem entregues fazem parte do módulo 1 e receberam investimentos de R$ 18,8 milhões.

O programa Minha Casa Minha Vida foi instituído em 2009 para apoiar estados e municípios no desenvolvimento de ações integradas e articuladas que facilitem o acesso à moradia digna para beneficiários. Na faixa de pessoas com renda familiar de até R$1.600,00, em que se encaixam todos os residenciais que serão entregues nesta sexta-feira, foram contratadas 54.671 unidades no Estado do Ceará, das quais 15.776 já foram entregues às famílias. Os residenciais têm como agente financeiro a Caixa Econômica Federal (CEF), que atua em três diferentes faixas econômicas e contabiliza mais de 116,5 mil moradias contratadas no Ceará.


Dialoga Brasil

Após a solenidade em Caucaia, a presidenta Dilma Rousseff terá reunião com empresários e logo em seguida participa do Programa Dialoga Brasil, quando ela se reúne com lideranças dos movimentos sociais e a população em geral para ouvir propostas para a melhoria dos programas do Governo Federal.


SERVIÇO

Fortaleza e Caucaia

> 14h30 - cerimônia de entrega de 480 unidades habitacionais do Programa Minha Casa, Minha Vida (Res. José Lino da Silveira VI, Av. São Vicente de Paula, sn, Araturi. Caucaia-CE)
>17h - reunião empresarial (Centro de Eventos do Ceará, Bloco B, Av. Washington Soares, 999 - Edson Queiroz, Fortaleza - CE)
>18h30 - Dialoga Ceará (Centro de Eventosdo Ceará, Bloco C, Av. Washington Soares, 999 - Edson Queiroz, Fortaleza - CE)

De acordo com a Secretaria de Imprensa da Presidência da República, o credenciamento é único, válido para os três eventos. Logo, as equipes podem se revezar na cobertura, com a sugestão de que a equipe que faça o primeiro evento cubra, também, o último.