segunda-feira, 29 de agosto de 2016

Blocão

Eleições 2016: Bloco PSD-PMB apresenta segundo maior número de candidaturas no Ceará

O bloco partidário formado pelo PSD-PMB apresenta o segundo maior número de candidatos a disputarem as eleições deste ano no Ceará. Dos 14.686 candidatos que pediram registro junto ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE), 1.280 são de filiados do Bloco (sendo 324 do PMB e 956 do PSD). Isso representa um percentual de 8,72%, superior ao registrado pelo PMDB (7,29%) e menor apenas que o registrado pelo PDT (9,96%).

Criado em janeiro passado, o bloco se tornou uma das principais forças políticas do Estado, com oito deputados na Assembleia Legislativa, um deputado federal e 64 candidatos a prefeito. “O grande número de filiados e de candidatos do PSD-PMB demonstram que as nossas propostas falam de perto às necessidades da sociedade. Em outubro, esperamos eleger um grande número de vereadores e de prefeitos para consolidar nossa maneira de fazer política que significa respeito pelo dinheiro público e vontade de criar uma sociedade mais justa e com oportunidade para todos”, explica o presidente estadual do PSD, deputado federal Domingos Neto.

Meu Deus!!!

Ligação recebida
Acabaram de ligar pra mim dizendo : " Senadora Ana Amélia, do PP, que vai votar pelo impeachment, sobe ao palanque, vestida com as cores da bandeira do Brasil, para contestar a palavra "golpe". "Não julgamos a sua biografia, julgamos os seus crimes". Ana Amélia desmoraliza com essa vestimenta esdrúxula a imagem do partido que tem nos seus quadros um cara sério como o Padre Zé. Que pena que chegou a esse ponto. Vestida de de bandeira do Brasil? Meu Deus. Chega. Não me mandem mais nada, por favor.

O Raio em Itapipoca

O Governo do Ceará realiza a implantação de uma nova sede do Batalhão de Ações Intensivas e Ostensivas (BPRaio) e inaugura o Quartel do Corpo de Bombeiros do Ceará, nesta terça-feira (30), no município de Itapipoca. A solenidade acontece às 9 horas e conta com a presença do governador Camilo Santana.

O BPRaio de Itapipoca integra a Área Integrada de Segurança 17 (AIS 17) – com 23 municípios. Itapipoca será a sexta cidade do Interior a receber o grupo de policiamento especializado. O Quartel dos Bombeiros também atenderá a AIS 17.


Serviço:

Implantação do Raio e inauguração do Quartel dos Bombeiros em Itapipoca

Data: 30/08/2016 (terça-feira)
Horário: 9 horas
Local: Rua Dom Aureliano Matos, Centro – na Praça Matriz de Itapipoca

Vais perder?


 
Últimos dias para sacar Abono Salarial ano-base 2014
 
Prazo para retirar o benefício termina nesta quarta-feira, dia 31
 
O prazo para sacar o abono salarial do PIS/Pasep ano-base 2014 termina na próxima quarta-feira, dia 31.  Depois dessa data, o valor retornará para o Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT), e não estará mais disponível para saque nas agências bancárias. Mais de um milhão de trabalhadores com direito ao benefício, que equivale a um salário mínimo (R$ 880), ainda não realizou o saque e corre o risco de perder esse dinheiro.
 
Têm direito ao Abono Salarial ano-base 2014 quem trabalhou por pelo menos 30 dias com carteira assinada e teve salário médio de até dois salários mínimos naquele ano. Além disso, era preciso estar inscrito no PIS/Pasep há no mínimo cinco anos e ter tido o nome informado pelo empregador na Relação Anual de Informações Sociais (RAIS). O saque pode ser feito em qualquer agência da Caixa (para o caso do PIS) ou do Banco do Brasil (no caso do Pasep). Servidores públicos que se aposentaram depois de 2014 e cargos comissionados em instituições públicas devem verificar se têm direito ao Abono Salarial.
 
O coordenador geral de Seguro-Desemprego, Abono Salarial e Identificação Profissional do Ministério do Trabalho, Márcio Borges, recomenda que as pessoas não deixem para o último dia. Ele lembra que esse prazo, que se encerra na próxima quarta-feira, já foi ampliado e não será prorrogado novamente. “Sugiro aos trabalhadores que verifiquem em sua carteira de trabalho se eles têm direito ao abono e, se tiverem dúvidas, procurarem os canais de comunicação sobre o abono salarial e se informarem Ministério do Trabalho e se informarem”, aconselha.
 
Como saber se você tem direito ao Abono Salarial
 
  • No site do Ministério do Trabalho – foi publicada no site do Ministério uma lista com o nome de todos os trabalhadores com direito ao benefício que até a última quinta-feira (25) ainda não haviam feito o saque. Para realizar a consulta, é necessário acessar www.trabalho.gov.br, e clicar no banner “Abono Salarial”, localizado na parte superior da tela. Para avançar na pesquisa, basta localizar seu estado e seu município, e procurar pelo seu nome, que constará em uma lista em ordem alfabética.
 
  • No site do abono salarial – o Ministério do Trabalho desenvolveu uma ferramenta online para os trabalhadores checarem se têm direito ao abono. Basta acessar o endereço http://abonosalarial.mte.gov.br/ e digitar o número do PIS/Pasep ou CPF e a data de nascimento, que o sistema fornecerá a informação. 
 
  • Alô Trabalho – o telefone 158 é o canal gratuito de comunicação do Ministério do Trabalho com o trabalhador. Ele aceita ligações de telefone fixo de todo o país, e os atendentes estão preparados para dar informações sobre o Abono Salarial.
 
  • Caixa – a Caixa fornece informações sobre o PIS pelo telefone 0800-726 02 07.
 
  • Banco do Brasil – o Banco do Brasil informa sobre o Pasep pelo telefone 0800-729 00 01.

Quem ensinou RC16 a fazer isso aí?



Beira Mar tem nova frente de obra iniciada

A intervenção faz parte do projeto da nova Beira Mar realizada pela Prefeitura de Fortaleza

Uma nova frente de serviço foi iniciada no calçadão da Avenida Beira Mar (Regional 2). As obras de requalificação da orla de Fortaleza vem sendo realizada desde maio pela Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Turismo (Setfor), e faz parte da nova etapa do Projeto de Requalificação da Orla.

O novo trecho compreende cerca de 300 metros e prevê para terraplanagem, contenção do calçadão, novo piso, ciclovia, paisagismo, iluminação e acessibilidade.

Em maio deste ano, após a entrega do Novo Mercado dos Peixes, a Prefeitura iniciou a requalificação e urbanização do calçadão, no trecho entre a Rua Teresa Hinko e a Estátua de Iracema, também com recursos próprios. 

A previsão é que esse trecho, já em fase de conclusão seja entregue no início de setembro. Já a nova frente, iniciada esta semana, deverá ser concluída no final do mês de setembro.

Outra frente de obra que também está em fase de acabamento, faltando apenas a implantação do guarda corpo é a urbanização do Espigão da Av. Desembargador Moreira. O equipamento, orçado em 17 milhões, fazia parte do pacote de obras da Prefeitura em parceria com o Ministério do Turismo, porém com o contingenciamento de verbas do Governo Federal, a Prefeitura de Fortaleza assumiu a conclusão do equipamento, com recursos próprios do município. 

“A Beira Mar está ganhando uma cara nova. Recebemos o projeto da gestão passada, sem recursos. Eram apenas papéis. Mesmo com o corte do Governo Federal, o prefeito Roberto Cláudio entendeu que as obras não podiam mais parar. Terminamos o Mercado dos Peixes com recursos do Município e agora vamos entregar o Espigão e quase 1 KM de calçadão totalmente requalificado, nas mesmas condições. Recursos próprios da Prefeitura”, enfatiza o secretário de Turismo de Fortaleza, Erick Vasconcelos.

O novo desenho da Beira Mar vai priorizar a reforma dos espaços dedicados à circulação de pessoas e, com isso, beneficiar o turista que vem conhecer a cidade. 

O trecho urbanizado inclui zonas pavimentadas para vias de tráfego de veículos, estacionamentos, passeios, ciclovias e calçadão para caminhadas.


Análilse do Fernando Rodrigues

Com menos apoio, PT reduz chapas e sai atrás em grandes centros do Nordeste

Fernando Rodrigues
Nº de candidaturas mostra partido perdendo força nas 16 principais cidades
Em Salvador, sigla teve apoio de 14 partidos há 4 anos; em 2016, não tem nome
Em Fortaleza, São Luís e Vitória da Conquista, aliados também minguaram
Petistas só lideram corrida eleitoral no Recife, empatados com nome do PSB
candidatos-pt-2012-divulgacao-5ago2012
João Paulo (e) e Elmano de Freitas (d) são candidatos novamente; Luzianne (c) tenta retomar Fortaleza
Após perder suas principais alianças no cenário nacional, o PT terá menos candidatos a prefeito e mais chapas únicas nas eleições deste ano nas principais cidades do Nordeste.
O Nordeste é o reduto eleitoral mais forte da sigla desde quando Luiz Inácio Lula da Silva chegou ao Planalto, em 2002.
Os registros de candidaturas no Tribunal Superior Eleitoral mostram o processo de desidratação do partido em grandes centros nordestinos. Nos 16 maiores municípios do Nordeste, o Partido dos Trabalhadores disputará apenas 9 prefeituras.
As informações são do repórter do UOL Guilherme Moraes.
Em 2012, foram 10 candidatos. A diferença é pequena em números absolutos. Mas uma análise da amplitude das alianças e dos locais nos quais o PT abdicou lançar nomes próprios indica que o partido perdeu espaço onde antes considerava estratégico estar presente.
Neste ano, o PT não tem candidatos em Salvador (BA), a maior cidade do Nordeste, e São Luís (MA), a 4ª maior. Há 4 anos, a sigla havia lançado nomes nessas capitais com apoio respectivamente de 14 e 13 legendas.
Ao contrário de 2012, o partido também não disputará as prefeituras de Teresina (PI) e Campina Grande (PB). Já em Vitória da Conquista (BA), o PT conseguiu viabilizar a candidatura de Zé Raimundo com o apoio de apenas 4 dos 10 aliados há 4 anos.
Eis uma comparação entre os cenários políticos para o PT no Nordeste em 2012 e 2016 (clique na imagem para ampliar):
pt-nordeste-eleicoes
Para superar a falta de músculos, a legenda concentrou-se em chapas puro-sangue. Em 2016, são 4 candidaturas 100% petistas: em Fortaleza, Maceió, João Pessoa e Jaboatão dos Guararapes. Há 4 anos, eram 3 (Natal, Teresina e Campina Grande).
O principal foco é a capital cearense, governada por Luizianne Lins de 2005 a 2012. A petista é novamente candidata a prefeita em 2016, ao lado de Elmano de Freitas, derrotado em 2012 com 46,98% dos votos no 2º turno. O vencedor foi Roberto Cláudio (na época no PSB e atualmente no PDT).
ATRÁS NAS PESQUISAS
Com menos aliados políticos, o Partido dos Trabalhadores terá dificuldades para repetir o resultado das eleições municipais de 2012, quando conseguiu emplacar 2 prefeitos entre as 16 maiores cidades nordestinas –Luciano Cartaxo (hoje no PSD) em João Pessoa, e Guilherme Andrade, em Vitória da Conquista.
Segundo as pesquisas eleitorais mais recentes, o partido lidera apenas no Recife. Na capital pernambucana, João Paulo –candidato a vice há 4 anos na chapa encabeçada pelo hoje senador Humberto Costa– está empatado com o atual prefeito Geraldo Júlio (PSB), com 27% das intenções de voto contra 26% do concorrente.
Eis um quadro com as intenções de voto nas cidades em que há pesquisas recentes (clique na imagem para ampliar):
pesquisas-nordeste-agosto

Enquanto isso, no Brasil...

Hoje tem espetáculo?
Tem sim senhor!!!
Hoje tem...
Cês sabem o que vai ter.

Capa do jornal O Estado(CE)


Coluna do blog




Onde amarrar meu bode?
Pois muito bem. O Superior Tribunal Eleitoral mandou dizer, a quem interessar possa que não é problema da Justiça se meter em contas de prefeitos, vereadores e seus funcionários, no que diz respeito a contas públicas. Pra dizer isso, o STE simplesmente leu a Constituição: As Contas das Prefeituras são coisas das Câmaras Municipais. Pronto. Mas aí ficou sem sentido a existência dos Tribunais de Contas de Estados e Municípios? Pelo menos dos municípios, sim. Pra que vai servir um tribunal que se propunha ou que julgava contas municipais de Câmaras e Prefeituras se a Constituição brasileira, o Livrinho, diz que não será de sua alçada tal mister? Técnicos de cortes de contas pularam bravos. Falam de que quanto mais transparência, melhor. É claro que sim. Quanto mais o sol brilha mais sombras aparecem mas...e daí? Quem tinha ficha suja tá limpo, porque as Câmaras aprovaram contas e etc. e coisa e tal. Simplesmente se igualaram aos fichas limpas. Nem por isso deixaram de ser desonestos, uma vez haja sido provada a culpa de alguns deles. Só que lei é lei, mesmo que no Brasil se fale sempre em latim: Dura Lex, sed látex. É dura mas aqui a coisa espicha. Na verdade a briga está no ar.  O que devo fazer nos próximos comentários desta humilde coluna quando o assunto for prefeito ladrão que de alguma forma conseguiu a aprovação de suas contas pela Câmara Municipal? Com todo o respeito que não me mereçam certas Câmaras, formada por certos vereadores, ouso perguntar: Onde vou amarrar meu bode?

A frase: Trair é feio. Mude-se o nome para "colaborar". E temos nossos heróis”. De um observador da cena.


Esculhambou geral (Nota da foto)
A coisa tomou volume. Já é impossível barrar o rio de molecagem que virou o pleito eleitoral na cidade de Jati, no extremo sul do Ceará. A invenção do Bode90 pra disputar a prefeitura com a Prefeita Neta, que quer a reeleição virou notícia internacional. Agora é bom que os seguidores do Bode90 saibam que não há Bode no jogo do bicho e que a dezena 90 é dezena do Urso.

Santana em Xangai
O Governador do Ceará, Camilo Santana e o Secretário para assuntos Internacionais, Antonio Balmann, viajam pra  China dia 5 de setembro.

Comitiva
Os dois aí, farão parte da missão oficial do Governo do Brasil para celebração do acordo de Xangai, assinado no Brasil por Dilma Rousseff, presidente eleita.

Refinaria
No acordo bilateral Brasil-China, está a implantação pela China, na região do Pecém, de uma refinaria de petróleo.

Foi assim...
Artur Bruno é do PT. Trabalha como secretário de Estado pro governo Camilo Santana. Bruno ficou aborrecido com o PT de Fortaleza por causa da candidatura da deputada.

Aí então...
Artur Bruno resolveu se juntar ao grupo que defende e trabalha a candidatura de Roberto Claudio è reeleição. Como é ético, pediu licença do PT. Não voltará.

Pura maldade
Quando o deputado gritou que o deputado era ventríloquo do colega, alguém comentou baixinho do outro lado da bancada: Vai dar m.... Ele não sabe o que é ventríloquo.

Dizem
Diz quem teve a pachorra de ver um debate feito em tv no Ceará, com candidatos a prefeito de Fortaleza que ficou engraçado Luiziane Lins dizer  que a  obra de RC é dela.

História do samba
Vai ter dois volumes a História do Samba, memórias coletadas por nosso Lira Neto, que  volta ao prelo depois de sucessos como Getúlio e Meu Padim.



Bom dia

Crise derruba clientela de boates e atrai mais garotas de programa

Sentada no bar, Bia é a mais calada entre duas garotas. Aos 20 anos, ela tem os gestos e a voz que cabem justos em seu corpo franzino.
Não fosse o semblante desconfiado e, ainda assim, ela se destacaria. A pele pálida, os olhos negros realçados pela maquiagem discreta e o vestido mais comportado do que a média local, fazem dela algo diferente. É sua quarta vez.
Na outra ponta do balcão, Fernanda, 22. Blusa decotada, shortinho jeans, é mais despachada e direta. Sempre com um copo de caipirinha nas mãos, a morena circula pela boate com a destreza de uma veterana. Não é o caso. É ainda mais novata do que Bia. É apenas sua terceira vez.
Nenhuma delas vai voltar para casa com dinheiro nessa terça-feira fria em São Paulo -R$ 150 por 40 minutos de sexo em um dos quartinhos abafados nos fundos da boate.
Não são as únicas. Segundo donos, funcionários das boates e as próprias mulheres, em meio à pior crise econômica em décadas no país, esses lugares estão cada vez mais cheios... de garotas de programa, e só. Muitas, assim como Bia e Fernanda, levadas até ali, segundo elas, pelo desemprego do lado de fora.
No Bahamas e no Café Photo, ambos na zona sul e considerados de alto nível, os valores da entrada -R$201 e de R$100 a R$150, respectivamente- foram reduzidos. "A média era de 250 homens por dia. Hoje, para colocar 70, 100 é uma situação delicada", afirma Oscar Maroni, empresário da noite e dono do Bahamas.
Há oito meses, a estudante de publicidade Rebeca, 25, se tornou assídua do local.
Foi mais ou menos na mesma época em que percebeu que seu padrão de vida havia caído. Mantida pelos pais com cerca de R$ 2.500 mensais, ela se deu conta de que precisava de uma renda fixa e maior após ser rejeitada em mais de 15 entrevistas de estágio.
Olhos claros, cabelo castanho e corpo perfeito. Sair com ela não custa menos do que R$ 500. O preço inicial era R$ 700. "Nos primeiros meses, tirei até R$ 30 mil", diz. "Agora, de R$ 20 mil a R$ 22 mil."
Há dez anos na noite, Aline Ribeiro, 30, já ganhou tão bem quanto Rebeca. Em 2015, seu cachê caiu de R$ 400 para entre R$ 250 e R$ 300.
DoUOL.

domingo, 28 de agosto de 2016

Opinião


janio de freitas
Colunista e membro do Conselho Editorial da Folha, é um dos mais importantes jornalistas brasileiros. Analisa as questões políticas e econômicas. Escreve aos domingos e quintas-feiras.

Além de envolvidos, Lava Jato ofende quem preza o respeito à Constituição

O procurador-geral Rodrigo Janot tem uma curiosidade. Bom sinal, nestes tempos em que temos sabido de inquisidores sem curiosidade, só receptivos a determinadas respostas.
A crítica do ministro Gilmar Mendes aos "vazamentos" de delação na Lava Jato suscitou a reação de Rodrigo Janot registrada por Bernardo Mello Franco: "A Lava Jato está incomodando tanto? A quem e por quê?".
É uma honra, e quase um prazer, aplacar um pouco a curiosidade que a esta altura acomete ainda o procurador-geral, talvez forçando-o a alguma passividade ou omissão.
Não escapa à sua percepção o quanto a Lava Jato incomoda aos que envolve com sua malha, tenha ou não motivo real para tanto.
Mas existe outra classe de incomodados, muito mais numerosos do que os anteriores e atingidos por inquietação diferente. O procurador-geral não terá dificuldade em reconhecê-los.
É uma gente teimosa e inconformada. São os que prezam o respeito à Constituição, mesmo que não a admirem toda, e às leis, mesmo que imperfeitas.
E entendem, entre outras coisas, que isso depende não só dos governos e políticos em geral, mas, sobretudo, dos que integram o sistema dito de Justiça. Ou seja, o Judiciário, o Ministério Público, as polícias.
Perseguições escancaradamente políticas, prisões desnecessárias ou injustificáveis, permanências excessivas em cadeias, "vazamentos" seletivos —tudo isso, de que se tem hoje em dia inúmeros casos, incomoda muita gente.
Porque, além de covardes, são práticas que implicam abuso de autoridade e múltipla ilegalidade. E sua prepotência é tipicamente fascistoide.
Mas os incomodados com isso não se mudam e não mudam. Querem o fim da corrupção e de todas as outras bandalheiras, sem, no entanto, o uso de resquícios do passado repugnante.
2) Mais uma vez, às vésperas de uma decisão em procedimentos destinados ao impeachment, a Lava Jato cria uma pretensa evidência, na linha do escandaloso, que atinja Dilma Rousseff ainda que indiretamente.
Desta vez, estando os seus procuradores sob suspeita do crime de "vazamento" de matéria sigilosa, a Lava Jato passou a tarefa ao seu braço policial: o já conhecido delegado Márcio Anselmo, da Polícia Federal, indicia Lula, Marisa e Paulo Okamotto.
Os procuradores da Lava Jato pediram 90 dias para fazer a denúncia dos indiciados. Três meses? Um inquérito com as peças que justifiquem o indiciamento não precisa de tanto prazo para a denúncia.
A dedução é inevitável: o indiciamento foi precipitado, com o mesmo propósito político dos anteriores atos gritantes, e os longos três meses são para tentar obter o que até agora não foi encontrado.
3) O governo da China ofereceu ao Brasil, em junho de 2015, crédito em torno de US$ 50 bilhões para obras de infra-estrutura.
A Secretaria de Assuntos Internacionais do Ministério do Planejamento, no governo Dilma, e os chineses formaram uma comissão que, por sua vez, decidiu pela criação de um fundo de investimento de US$ 20 bilhões, composto por US$ 15 bilhões da China e completado pelo Brasil. Um outro fundo elevará o financiamento ao montante proposto no ano passado.
O governo de Michel Temer reteve a formalização do acordo, e o início do primeiro fundo, para apresentá-lo como realização sua. No dia 2 de setembro, data escolhida em princípio.
4) A crítica de Gilmar Mendes aos procuradores da Lava Jato foi atribuída por muitos, nos últimos dias, ao corporativismo sensibilizado pelo "vazamento" injustificado contra o ministro Dias Toffoli.
O que houve, porém, foi a repetição, em parte até com as mesmas palavras, das críticas feitas por Gilmar Mendes em pelo menos duas ocasiões. Inclusive tratando como crimes os "vazamentos" de delações sigilosas. Os quais, na verdade, não são vazamentos, ou informações passadas a jornalistas: são jogadas com fins políticos.
A definição como crime, aliás, é motivo bastante para que a tal investigação do "vazamento" contra Toffoli, ou nem comece, ou termine em nada a declarar.

Ta no Conversa Afiada

Por que ninguém leva o Cerra a sério

Assessores sairam do Carandiru e do Daniel Dantas!
publicado 28/08/2016
Labaro.jpg
O Conversa Afiada reproduz analise de um diplomata:
Por que Serra é motivo de chacota internacional?

Ao xingar a OEA, chamando a organização de idiota, mostrou que o idiota é ele.

A interface da OEA com o governo brasileiro é a embaixada em Washington e o Itamaraty. Qualquer comunicado da OEA ao governo segue esse canal. Se a resposta cabia ao Congresso, quem tinha de encaminhar o documento aos parlamentares era o governo interino. A OEA não podia mandar o documento diretamente ao Congresso.

Em qualquer país do mundo, por mais desimportante que seja, o manual básico da diplomacia diz que a primeira regra é não brigar com os vizinhos. E isto é o que Serra está fazendo.

Ele não faz despachos com as chefias do Itamaraty. Despacha com uma patotinha, muitos com cargos de DAS que levou para a chancelaria. Nunca houve isso na história do Itamaraty: ele arrumou 8 DAS para pessoas dele. Aparelhou o Itamaraty. Só que, antes, no inicio do governo interino golpista, form extintos 47 cargos DAS da estrutura do Itamaraty que eram usados pelo corpo diplomático.

Transformou o escritório do Itamaraty em São Paulo em escritório político dele. Os diplomatas estão em Pânico- a imagem do Itamaraty está sendo desconstruída. Os que bateram panela estão quietinhos. Bem feito.
Em tempo, na Fel-lha:
ASSESSORES RÉUS

Dois assessores nomeados em agosto para a equipe de Serra foram citados em investigações anteriormente.

Hideo Augusto Dendini, policial militar, foi um dos réus no Massacre do Carandiru, operação da PM que matou 111 presos em São Paulo em 1992. Ele e mais 18 policiais foram acusados de lesão corporal grave contra o detento Edson Xavier dos Santos, ferido na operação.

O processo contra Dendini foi extinto em 2010 porque o crime prescreveu.

Já o secretário Luiz Paulo Arcanjo foi citado pela PF na Operação Satiagraha, que investigou o banqueiro Daniel Dantas por supostos crimes financeiros e pagamento de propina a autoridades.

De acordo com investigação da PF revelada pela revista "Época" em 2011, Arcanjo teria recebido e-mails de um operador de Daniel Dantas, Roberto Amaral, com cobranças de favores políticos.

Na ocasião, o assessor, que já trabalhava para Serra, negou ter contato com Amaral. Ele nunca foi indiciado

Isso aí está no site Conversa Afiada

Você está aqui: Página Inicial / Política / Os crimes de Cerra e Aecim que Janot quer abafar

Os crimes de Cerra e Aecim que Janot quer abafar

E por que o Gilmar (PSDB-MT) quer fechar a Lava Jato!
publicado 27/08/2016
Enquanto.jpg
O Conversa Afiada abre uma histórica exceção para acreditar que a Veja, o detrito sólido de maré baixa, teve, de fato, acesso à delação do empreiteiro da OAS que incrimina, de A a Z, os varões tucanos Padim Pade Cerra e Aecim, sustentáculos morais desse Golpe.
É o pessoal que prefere em dinheiro vivo !
A canoa vai virar!
Eis os trechos que tratam dos golpistas:
VEJA teve acesso ao conteúdo integral de sete anexos que o procurador-geral decidiu jogar no lixo (leia o conteúdo dos anexos ao longo desta reportagem). Eles mencionam o ex-presidente Lula, a campanha à reeleição da presidente afastada Dilma Rousseff e, ainda, dois expoentes do tucanato, o senador Aécio Neves e o ministro José Serra.

(...) Pinheiro não se limita a narrar as conexões do escândalo da Petrobras. Suas revelações incluem esquemas de corrupção em dois governos do PSDB, o de Minas Gerais, na gestão do agora senador Aécio Neves, e o de São Paulo, na gestão do atual ministro José Serra. O executivo relatou ter pago propina no valor de 3% nas obras da cidade administrativa, o complexo do governo mineiro que custou 1,2 bilhão de reais. ''A contraparte da OAS foi paga em espécie'', disse, em um dos anexos.

O dinheiro foi entregue a Oswaldo Borges da Costa Filho, a quem o empreiteiro qualifica como ''operador de Aécio Neves''. Oswaldo Borges da Costa Filho também teria custeado campanhas de Aécio, inclusive a de 2014.

No caso do ministro José Serra, as revelações da OAS remontam ao período em que o tucano era governador de São Paulo. Léo Pinheiro contou como funcionava o cartel das empreiteiras que dominava as obras do Rodoanel Sul, que custaram 5 bilhões de reais. As empreiteiras pagavam 5% de propina ao então secretário estadual de Transportes de São Paulo, Dario Rais Lopes, e ao diretor de engenharia do órgão, Maria Rodrigues. O dinheiro era repassado de duas formas. ''Parte dos pagamentos dos valores indevidos foi feita por meio da empresa Legend Engenheiros Associados'' e ''parte em dinheiro vivo'', diz Pinheiro. O valor da propina foi renegociado: ''Em 2007, por determinação do então governador José Serra, no sentido de que houvesse renegociação em todos os contratos do estado, houve uma renegociação no contrato do Rodoanel Sul com desconto do valor global de contrato de menos 4% e a globalização do valor do contrato. Em razão dessa renegociação, os valores de vantagens indevidas também foram repactuados para 0,75%''. Dario Lopes chegou a ser cotado para comandar a Secretaria de Aviação Civil do governo Michel Temer e hoje é assessor especial do ministro dos Transportes, Maurício Quintella. Maria Rodrigues foi indicado recentemente para o cargo de diretor da Agência Nacional de Transportes Terrestres. Com o cancelamento da delação de Léo Pinheiro, perde-se tudo isso e mais o que estiver reunido nas outras dezenas de anexos que ainda permanecem sob sigilo.

(...) ANEXO 6: Em Dinheiro Vivo

''NA LICITAÇÃO COM CONTRATO ASSINADO EM 2007 HAVIA UM CONVITE DE 5% DE VANTAGENS INDEVIDAS PARA DARIO RAIS LOPES E MARIO RODRIGUES. (...)PARTE DOS PAGAMENTOS DOS VALORES INDEVIDOS FOI FEITA POR MEIO DA EMPRESA LEGEND (...)E PARTE EM DINHEIRO VIVO''

A OAS foi ganhadora do lote cinco do Rodoanel Sul, que fazia parte de um cartel de empresas (...) . A partir de 2004 foram realizadas as reuniões para acertar a licitação na Andrade Gutierrez, pois Dario Leite, executivo daAndrade, era próximo de Dario Rais Lopes, então secretário de Transportes. (...) Na licitação com contrato assinado em 2007 havia um convite de 5% de vantagens indevidas para Dario Rais Lopes e Mario Rodrigues (então diretor de engenharia da Secretaria de Transportes). Tais valores eram ajustados por Dario Leite, executivo da Andrade, e comunicados às demais empresas consorciadas ( ... ). No ano de 2007, por determinação do então governador José Serra, no sentido de que houvesse renegociação em todos os contratos do estado, houve uma renegociação no contrato do Rodoanel Sul com desconto do valor global de contrato de menos 4% e a globalização do valor do contrato. Em razão dessa renegociação, os valores de vantagens indevidas também foram repactuados para 0,75%. Parte dos pagamentos dos valores indevidos foi feita por meio da empresa Legend Engenheiros Associados, de Adir Assad, na SPE Rodoanel Su,15, e parte em dinheiro vivo.

(...) ANEXO 7: Propina de 3% do “operador de Aécio”

``QUE HAVIA UMA NECESSIDADE DO PAGAMENTO DE UMA VANTAGEM INDEVIDA DE3% DO VALOR DA PARTICIPAÇÃO`` DE CADA EMPRESA NO CONSORCIO E QUE AS EMPRESAS DEVERIAM PROCURAR O OSWALDO BORGES PARA ACERTAR OS PAGAMENTOS. (...) A CONTRAPARTE DA OAS FOI PAGA EM ESPÉCIE. (...) SEGUNDO O DECLARANTE FOI INFORMADO, AS QUANTIAS E CONDICIONADAS AO ENTAO GOVERNADOR AECIO NEVES''

(Léo Pinheiro) foi apresentado a Aécio por Sérgio Cabral, quando este ainda era deputado estadual pelo Rio de Janeiro, em 2001. Ainda em 2001, esteve com Aécio para contribuir para a campanha de 2002 ao governo do Estado de Minas, na oportunidade em que foi apresentado a Oswaldo Borges da Costa Filho( ... ). Assim, quando da licitação da cidade administrativa de Minas Gerais, editada em 16(7/2007, o declarante determinou que fosse realizado contato com Oswaldo Borges da Costa ( ... ).

Em um dos encontros foi informado por Sergio Neves, representante da CNO, que havia a necessidade do pagamento de uma vantagem indevida de 3% do valor da participação de cada empresa no consórcio e que as empresas deveriam procurar o Oswaldo Borges para acertar os pagamentos.

( ... )A contraparte da OAS foi paga em· espécie. ( ... )Segundo o declarante foi informado, as quantias eram condicionadas ao então governador Aécio Neves. O declarante ainda tem conhecimento de que Oswaldo Borges da Costa Filho( ... ) é operador de Aécio Neves e controlador das contas das empresas do político, sendo que as contribuições feitas para as campanhas de Aécio Neves nos anos 2002 e 2006, bem como na pré-campanha eleitoral de 2014, foram realizadas com intermediação de Oswaldo.

O declarante ainda tem conhecimento de que Oswaldo Borges da Costa Filho é operador de Aécio Neves e controlador das contas das empresas do político, sendo que as contribuições feitas para as campanhas de Aécio Neves nos anos 2002 e 2006, bem como na pré-campanha eleitoral de 2014, foram realizadas com intermediação de Oswaldo. Em um dos encontros foi informado por Sergio Neves, representante da CNO, que havia uma necessidade do pagamento de uma taxa indevida de 3% do valor da participação de cada empresa no consórcio e que as empresas deveriam procurar o Oswaldo Borges para acertar os pagamentos. ( ... )A contraparte da OAS foi paga em espécie. Segundo o declarante foi informado, as quantias eram condicionadas ao então governador Aécio Neves.

O declarante ainda tem conhecimento de que Oswaldo Borges da Costa Filho é operador de Aécio Neves e controlador das contas das empresas do político, sendo que as contribuições feitas para as campanhas de Aécio Neves nos anos 2002 e 2006, bem como na pré-campanha eleitoral de 2014, foram realizadas com intermediação de Oswaldo.

Inferno na Justiça Eleitoral do Ceará



Fiscais do TRE percorrem as ruas de Fortaleza para verificar as denúncias recebidas

Justiça Eleitoral já recebeu 327 denúncias de propaganda irregular no CE

Completados 10 dias de campanha dos candidatos, a Justiça Eleitoral já recebeu 327 denúncias de propaganda irregular em todas as zonas eleitorais do Estado do Ceará. Do total de reclamações, 217 foram feitas no Formulário disponibilizado no site do TRE-CE e 110 diretamente nos cartórios eleitorais. Os casos mais frequentes são de propaganda na internet, incluindo as redes sociais, que somam cerca de 40% do total de denúncias. 
Fortaleza, que também recebe denúncia pelo 148 (Disque Eleitor) lidera as estatísticas de propaganda irregular, com 238 ocorrências. Por telefone já foram recebidas 113 reclamações. Através do Formulário no site do TRE, são 56 denúncias, além de 69 petições nos cartórios. 
Além da internet, também são comuns as queixas de eleitores em relação a carros de som, uso de cartazes, bandeiras, adesivos, folhetos/impressos, outdoor, pintura em muro, trio elétrico, carreata e comício.
Além de propaganda irregular, nas denúncias dos cidadãos há ainda relatos de promessas de doação de material de construção, de uniforme para time de futebol e distribuição de bebidas.
Assim que recebe a denúncia, o fiscal da propaganda e do poder de polícia da zona eleitoral vai até o local lavrar o auto de constatação e, verificando tratar-se de propaganda eleitoral, o juiz determinará que o responsável retire a propaganda em até 48 horas. Após este prazo, os fiscais retornam ao local para constatar se a ordem foi cumprida. Caso não tenha sido, o próprio juiz autoriza os fiscais a retirarem a propaganda. Concluída as providências, o juiz remeterá os autos ao Ministério Público para que este tome as medidas que entender cabíveis.

Deu no GGN


Procurador admite que Lava Jato foi usada para derrubar Dilma

Jornal GGN - Sob anonimato, um procurador da Operação Lava Jato disse à jornalista Natuza Nery, responsável pelo Painel da Folha desta quarta (24), que o sentimento comum na força-tarefa hoje é de que eles foram usados para derrubar a presidente Dilma Rousseff e, agora que o impeachment está quase consolidado, estão sendo descartados. "Éramos lindos até o impeachment ser irreversível. Agora que já nos usaram, dizem chega”, disse o procurador.
Conforme o GGN mostrou semanas atrás, a Lava Jato bateu recorde de aparecimento nas manchetes de jornais durante o mês de março de 2016, criando o clima favorável ao impeachment de Dilma Rousseff na Câmara. Mais de um terço das capas da Folha foram dedicadas à operação e a outras investigações contra Lula. O próprio Datafolha nunca usou as pedaladas fiscais para questionar à população se Dilma merecia o impeachment. A pergunta feita era se as "revelações" da Lava Jato deveriam render o seu afastamento.
A fala do procurador ocorre após o ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes reagir ao vazamento de suposta delação da OAS citando Dias Toffoli, membro da Corte, apenas para criar constrangimentos. Segundo a colunista, "o Estado-maior da Lava Jato é unânime: o avanço das investigações sobre setores do Judiciário pode acabar se transformando em um freio na operação."
Após o episódio, Gilmar deu uma série de entrevistas sinalizando que a Lava Jato está se comportando como um grupo de "heróis" sem limites e que deveria, ao invés disso, "calçar as sandálias da humildade". O ministro também disparou contra uma das propostas defendida pelos membros da operação no Congresso, que trata da permissão de usar provas obtidas de maneira irregular, desde que de boa-fé. Chegou a dizer que isso é coisa de "cretino".
Com a reação do ministro do STF, o procurador-geral da República Rodrigo Janot veio à tona defender a Lava Jato do vazamento. Disse que a responsabilidade pelo factóide entregue à Veja era dos advogados da OAS, que estariam fazendo pressão para fechar a delação de Leo Pinheiro. Ele também afirmou que não existe nenhuma menção a Toffoli no depoimento. O PGR usou esse argumento para suspender as negociações.